Implante permite ligar e desligar a fertilidade masculina

O processo promete deixar o controle de natalidade bem simples

A vasectomia é uma cirurgia que demanda certezas. Mesmo que hoje seja possível revertê-la, isso requer uma cirurgia cara e delicada. Mas isso pode estar para mudar. Pelo menos no que depender do alemão Clemens Bimek, que construiu uma espécie de interruptor para você ligar ou desligar a possibilidade de ter filhos.

A operação de vasectomia realizada atualmente consiste em interromper, por meio de uma incisão, a circulação do epidídimo - duto que coleta espermatozoides do testículo. A essência da nova ferramenta, chamada Bimek SLV, é exatamente a mesma. A diferença é que, ao invés de simplesmente cortar o canal e separar as partes, uma peça é adicionada, permitindo o controle manual de quando o haverá ou não o bloqueio na passagem de espermatozoides na região. O vídeo ilustra o processo:

Para ativar ou desligar a ferramenta, basta apertar o interruptor com os dedos. Na sessão de Perguntas Mais Frequentes do produto, afirma-se que o melhor momento para fazer isso seria quando os testículos estivessem flácidos, após o banho, por exemplo. Depois de pressionar o botão, é preciso esperar três meses, ou até a 30ª ejaculação (o que acontecer primeiro), para que os canais sejam limpos, evitando a chance de acontecer uma gravidez. Somente a partir daí o homem fica estéril. Para voltar a ser fértil o processo é mais rápido: basta acionar o interruptor novamente, e o homem imediatamente volta a ser fértil.

Em conversa com o jornal alemão Der Spiegel, Clemes Bimek afirmou que implantou o dispositivo em si mesmo, e que consegue até andar de bicicleta sem sentir a invenção. Na entrevista, Bimek diz que teve a ideia após assistir um documentário sobre meios contraceptivos e achar que poderia haver uma forma mais moderna de resolver o caso.

O preço estimado não é nada barato. A ideia é que operar os epidídimos (um para casa testículo) custe 5 mil euros, quase R$ 22 mil. Também não há data exata para que o Bimek SLV esteja disponível para o grande público, mas espera-se que suas vendas comecem em 2018. O produto ainda não foi aprovado por instituições médicas, e atualmente seus desenvolvedores estão procurando por homens que queriam se candidatar para testes. O processo terá sua eficiência checada diretamente em humanos - os produtores afirmam que a iniciativa é vegana, por não utilizar animais nos experimentos.

Fonte: Com informações do Super