Jovem africano vai parar em Goiânia ao tentar viajar para a Guiana

O atendente teria confundido a pronúncia e emitido uma passagem para a capital goiana.

Um professor africano que pretendia viajar para a Guiana, no norte do Brasil, foi parar em Goiânia, Goiás, na semana passada. Emmanuel Akomayni, de 29 anos, saiu de Gana em direção a Georgetown, capital da Guiana. De acordo com ele, a confusão ocorreu no aeroporto de São Paulo, onde pediu a um funcionário de uma agência de turismo uma passagem para o país vizinho.

O atendente teria confundido a pronúncia e emitido uma passagem para a capital goiana. O turista teria percebido, ainda durante a emissão da passagem, a grafia diferente do destino e alertado o funcionário - este, no entanto, teria dito que aquela era a grafia em português.

O jovem africano só percebeu que continuava no Brasil e não estava no país vizinho, quando pegou um táxi em direção a uma universidade da Guiana. Avisado pelo taxista que estava em Goiânia, Emmanuel conseguiu ajuda de funcionários e passageiros do Aeroporto Santa Genoveva, em Goiânia, para não ficar na rua.

Primeiro, ele ficou hospedado em um hotel simples da cidade, mas depois foi acolhido por uma dona de casa, que hoje faz uma campanha de arrecadação de dinheiro para ajudar o professor a seguir o seu destino, já que ele não tem dinheiro para comprar uma nova passagem.

Emmanuel, que é professor de Ciências, tinha deixado a Guiné após juntar dinheiro por dois anos atrás do sonho de estudar Medicina na Guiana, onde foi contemplado por uma bolsa de estudos.

Em nota a empresa Visão Turismo disse que todos os seus funcionários são treinados, falam inglês e atuam há anos no aeroporto. Ainda de acordo com a empresa, o passageiro teria pedido uma passagem para Goiânia, e não para a Guiana.

Fonte: iBahia