Jovem faz sucesso como 'Taxista gato' em aplicativo e afirma ser assediado diariamente

A mulherada também não fica para trás. “Sabe como é, as pessoas bebem e ficam um pouco mais soltas. Tem mulher que pede para sentar no banco da frente, mas não pode”, diz o taxista gato.

Se o rosto de Jhonatan Alves Ruela, 23, aparecer no aplicativo que você usa para pedir um táxi, não pense que é trote.

Saído de um escritório há 11 meses, por motivos de tédio, o paranaense conduz seu carro branco pela noite de bairros como a Vila Madalena e a Vila Olímpia, e sobe e desce a rua Augusta. “Rende mais onde tem balada”.

Morador do Itaim Paulista, na zona Leste da cidade, ele prefere trabalhar à noite por enfrentar menos trânsito e também por uma disposição natural. “Eu sempre fui notívago, odiava ter que acordar cedo pra estudar”.

Dois marmanjos param para olhá-lo de perto enquanto ele conversava na avenida São Luis, no centro. “Tem muito homem que dá em cima, sim. E às vezes insistem. Mas tenho uma frase para essas situações: 'Eu respeito sua opção sexual e espero que também respeite a minha'.”

A mulherada também não fica para trás. “Sabe como é, as pessoas bebem e ficam um pouco mais soltas. Tem mulher que pede para sentar no banco da frente, mas não pode”, diz o taxista gato.

É que o sinal de disponível do coração de Ruela não está aceso: ele namora há sete anos.





Fonte: Uol