Mas afinal por que Santo Antônio é considerado casamenteiro?

Dia do santo é comemorado nesta terça-feira (13)

Na busca pelo namorado perfeito vale tudo, e quando o assunto é superstição, impossível não se lembrar de que o protetor da vida amorosa de muita gente é o pobre Santo Antônio, provavelmente acostumado a ficar mais de ponta-cabeça do que em pé. Quando o assunto é o dito santo casamenteiro, simpatias não faltam e as receitas para conseguir amor colocam o pobre santinho em geladeiras, potes de mel, xícaras de açúcar e por aí vai.

O santo franciscano também fazia muitos discursos a respeito do amor, ainda que de um ponto de vista mais geral e menos romântico. O dia dos namorados no Brasil é comemorado na véspera do dia desse santo, 13 de junho.

Santo Antônio  (Crédito: Reprodução)
Santo Antônio (Crédito: Reprodução)

Origem

Você sabe, afinal, qual é a origem dessa superstição toda? Algumas lendas populares dizem que o popular santo certa vez ajudou uma moça que queria se casar, mas não tinha dote. Ela foi orientada a ter muita fé e, em poucos instantes, moedas de ouro surgiram diante dela. Assim, a donzela pôde finalmente se casar.

Como toda crendice popular tem inúmeras versões diferentes, fica difícil saber ao certo qual é de fato a relação do santo com o casamento. Outra história muito popular que tenta ilustrar o assunto é a da moça devota que, cansada de esperar anos por um marido, se irritou com a imagem do santo e a arremessou pela janela. A imagem, por sua vez, atingiu a cabeça de um rapaz que estava de passagem, e a donzela revoltada foi pedir desculpas ao moço. Os dois, naturalmente, apaixonaram-se, casaram-se e viveram felizes para sempre.

Fonte: Com informações do Megacurioso