Médico sugere que seja criada 'licença menstrual' para mulheres faltarem o trabalho no período

Explicando o seu raciocínio, ele disse: “Algumas mulheres sentem ofensivamente a menstruação. Ir para o trabalho é uma luta e elas se sentem péssimas.”

Mulheres que sofrem de dores menstruais e sentem os efeitos dela todos os meses, devem ter licença remunerada, de acordo com a sugestão de um médico.

Gedis Grudzinskas, médico de obstetrícia e ginecologia, acredita que “a licença menstrual” iria aumentar a motivação e produtividade das mulheres quando estão no trabalho.

Explicando o seu raciocínio, ele disse: “Algumas mulheres sentem ofensivamente a menstruação. Ir para o trabalho é uma luta e elas se sentem péssimas.”

Como a licença maternidade, ele propõe a licença menstrual de um a três dias a cada mês. A Licença Menstrual já é reconhecida em alguns países da Ásia, como o Japão e Indonésia. O conceito também está sendo discutido no Canadá. No entanto, quando a questão foi debatida no ano passado no Parlamento russo, ela causou alvoroço e foi expulsa.

“Durante esse período, a maioria das mulheres sentem desconforto psicológico e fisiológico,” disse Mikhail, de 32 anos, que é casado e tem dois filhos.

Mas os defensores dos direitos humanos foram contra a ideia, alegando que existem outras formas para o problema, assim como pagar um bônus para as mulheres que trabalharem efetivamente no período, e também pelo fato da medida constranger as mulheres ao ter que relatar o período.

Clique aqui e curta o Portal Meio Norte no Facebook

Fonte: Gadoo