Médicos removem esqueleto de feto que estava dentro do corpo de mulher há 36 anos

Na época, a mulher, que é de uma área rural pobre no centro da Índia, ficou aterrorizada com a ideia de fazer uma cirurgia para retirar o feto

Médicos indianos removeram o esqueleto de um feto que estava dentro do corpo de uma mulher há 36 anos. A mulher, atualmente com 60 anos, ficou grávida quando tinha 24 anos. Entretanto, foi uma gravidez ectópica (fora do útero), e o bebê acabou morrendo, disse um dos médicos à AFP.

Na época, a mulher, que é de uma área rural pobre no centro da Índia, ficou aterrorizada com a ideia de fazer uma cirurgia para retirar o feto, e apenas buscou medicação para dor em uma clínica local. A dor passou, mas acabou voltando anos depois, forçando a mulher a procurar ajuda médica em um hospital. “Ela chegou reclamando de dor no abdômen”, disse o médico Murtaza Akhtar, chefe da área de cirurgia do Instituto de Ciências Médicas Salve, em Nagpur.

Os médicos sentiram um nódulo em sua barriga e temeram que fosse um câncer. Mas os exames mostraram a presença de uma massa calcificada. Os médicos contaram inicialmente eles não souberam identificar do que se tratava. “Era um esqueleto encapsulado em um saco calcificado”, disse o médico. A mulher passou por uma cirurgia para a retirada da massa, que estava alojada entre o útero, os intestinos e a bexiga da paciente. “Ela ficou chocada ao descobrir o que tinha acontecido. Mas agora está bem e se recuperando”, disse Akhtar. A equipe fez buscas na literatura médica e encontrou outro caso semelhante na Bélgica – no qual uma mulher ficou com um feto no abdômen por 18 anos após uma gravidez ectópica.


Fonte: G1