Médicos usam saco de sanduíche para salvar bebê nascido prematuro

O bebê pesava 500 gramas quando nasceu de parto cesárea

Image title

O bebe Pixie Griffiths-Grant, que nasceu três meses antes do previsto, na Inglaterra foi mantido vivo com a ajuda de um saco plástico com zíper comprado em um supermercado. Ele pesava apenas 500 gramas quando nasceu de parto cesárea.

A mãe da criança, Sharon Grant, 37 anos, explica que a temperatura corporal da filha começou a baixar perigosamente e por esse motivo os médicos decidiram colocá-la dentro de um saco plástico do tipo "ziploc". "O saco funcionou como se fosse uma estufa, graças a Deus", disse a mãe aliviada.

Grant conta que foi levada para o hospital de Derriford para uma cirurgia após a bebê ter parado de crescer dentro dela e havia o receio de que a bebê não sobrevivesse ao parto.

— Recebemos essa notícia horrível, então foi um período muito estressante. Eu não sabia se ela iria sobreviver.

Ao lembrar do momento que chegou a Derrifor, a mãe disse que a pressão sanguínea estava muita alta e que os médicos colocaram músicas de Ben Howard, um artista britânico, para que a pressão baixasse.

"Havia 10 médicos cuidando de Pixie e eles decidiram colocá-la rapidamente em um saquinho de sanduíche para mantê-la aquecida", conta Grant.

O nome Pixie, que significa "fada"em inglês, foi dado ao bebê por causa do seu tamanho pequeno ao nascer. Atuamente a criança, que está com cinco meses, pesa 3,4kg.

Grant conta que os médicos chegaram a diz que sua filha não viveria mais de uma hora e diz que sua bebê está bem de saúde agora aos cinco meses. "

A bebê foi chamada de Pixie – nome que significa "fada", em inglês – por causa de seu tamanho diminuto ao nascer. Agora, cinco meses depois, ela já pesa 3,4 kg.

Os médicos chegaram a dizer que a bebê não viveria mais de uma hora; aos cinco meses, ela está bem de saúde. "Ela está muito bem. É incrível, porque sequer conseguíamos imaginar este momento", revela.

Segundo um estudo divulgado na publicação científica americana Pediatrics, os bebês prematuros possuem uma pela muito fina e isso pode levar a uma perda letal de calor. Foi em Zâmbia, localizada no continente africano, que começou a ser usao sacos plásticos para evitar hipotermina em bebês prematuros, pois devido a dificuldade local era necessário encontrar uma maneira barata de manter os bebês vivos.

Fonte: r7