México revela túnel que ficou oculto por quase 1.800 anos com mais de 50 mil peças arqueológicas

México revela túnel que ficou oculto por quase 1.800 anos com mais de 50 mil peças arqueológicas

Pirâmide esconde túnel com mais de 50 mil peças arqueológicas no México

O Instituto Nacional de Antropologia e História do México (INAH) divulgou uma ilustração do túnel, que ficou oculto por quase 1.800 anos, em uma pirâmide no sítio arqueológico de Teotihuacan. No túnel de 103 metros foram descobertas mais de 50.000 oferendas, segundo especialistas. "Os resultados são notáveis e nos permitiram rever nossas ideias sobre Teotihuacan", disse o arqueólogo mexicano Sergio Gomez durante uma entrevista sobre os avanços no túnel que permaneceu oculto por tantos anos.


Escultura na forma de um rosto é encontrada abaixo do cume do Templo Quetzalcoatl, no sítio arqueológico de Teotihuacan, no México. No túnel de 103 metros foram descobertas mais de 50.000 oferendas, segundo especialistas. "Os resultados são notáveis e nos permitiram rever nossas ideias sobre Teotihuacan", disse o arqueólogo mexicano Sergio Gomez durante uma entrevista sobre os avanços no túnel que permaneceu oculto por tantos anos.




Foto cedida pelo Instituto Nacional de Antropologia e História do México (INAH) mostra caracóis, possivelmente do Golfo do México, dentro de um túnel escavado em uma pirâmide no sítio arqueológico de Teotihuacan. No túnel de 103 metros foram descobertas mais de 50.000 oferendas, segundo especialistas. "Os resultados são notáveis e nos permitiram rever nossas ideias sobre Teotihuacan", disse o arqueólogo mexicano Sergio Gomez durante uma entrevista sobre os avanços no túnel que permaneceu oculto por tantos anos.

Parte de um lote de 4.000 objetos de madeira foram encontrados abaixo do topo do Templo de Quetzalcoatl, no sítio arqueológico de Teotihuacan, no México. No túnel de 103 metros foram descobertas mais de 50.000 oferendas, segundo especialistas. "Os resultados são notáveis e nos permitiram rever nossas ideias sobre Teotihuacan", disse o arqueólogo mexicano Sergio Gomez durante uma entrevista sobre os avanços no túnel que permaneceu oculto por tantos anos.

Uma espécie de oferenda é encontrada sob o pico de Templo de Quetzalcoatl, no sítio arqueológico de Teotihuacan, no México. No túnel de 103 metros foram descobertas mais de 50.000 oferendas, segundo especialistas. "Os resultados são notáveis e nos permitiram rever nossas ideias sobre Teotihuacan", disse o arqueólogo mexicano Sergio Gomez durante uma entrevista sobre os avanços no túnel que permaneceu oculto por tantos anos.


Figuras de pedras são vistas em um túnel que leva até as tumbas reais descobertas na antiga cidade de Teotihuacan, em imagem divulgada pelo Instituto Nacional de Antropologia e História (INAH). Um túnel sagrado foi descoberto no local com milhares de objetos ritualísticos. No túnel de 103 metros foram descobertas mais de 50.000 oferendas, segundo especialistas. "Os resultados são notáveis e nos permitiram rever nossas ideias sobre Teotihuacan", disse o arqueólogo mexicano Sergio Gomez durante uma entrevista sobre os avanços no túnel que permaneceu oculto por tantos anos.

Vasos e potes de cerâmica são vistos aqui em um túnel que conduz às tumbas reais descoberto na antiga cidade de Teotihuacan, em imagem cedida pelo Instituto Nacional de Antropologia e História (INAH). Um túnel sagrado foi descoberto sob a pirâmide com milhares de objetos ritualísticos. a entrada ficou lacrada por quase 1.800 anos. "Os resultados são notáveis e nos permitiram rever nossas ideias sobre Teotihuacan", disse o arqueólogo mexicano Sergio Gomez durante uma entrevista sobre os avanços no túnel que permaneceu oculto por tantos anos.

Clique e curta o Portal Meio Norte no Facebook

 

Fonte: UOL