Modelo lucra R$ 2,5 mil por mês para mandar nudes por WhatsApp

Ela cobra R$ 10 por mês para enviar fotos eróticas e poesias

O WhatsApp é um ótimo aplicativo para se comunicar com a família, amigos e... participar de grupos com conteúdo erótico. Isso, você leu certo. A modelo Rayssa Potel, de São Paulo, encontrou no programa uma forma de divulgar um trabalho "sensual e artístico" livre das restrições de outras redes sociais.

Em um grupo fechado de 250 pessoas, ela cobra R$ 10 por mês para enviar fotos eróticas e poesias. No mês, só com esse grupo, ela fatura R$ 2,5 mil.

Rayssa conta que começou a compartilhar diariamente suas fotos e poesias há seis anos. Geralmente em poses seminuas, ela também envia aos fãs uma curta narrativa poética para acompanhar a imagem.

Modelo lucra R$ 2,5 mil por mês (Crédito: Divulgação)
Modelo lucra R$ 2,5 mil por mês (Crédito: Divulgação)


O grupo, segundo ela, foi criado por se sentir "perseguida pela censura" no Facebook e Instagram, onde também divulga seu trabalho. As duas redes sociais proíbem e bloqueiam material pornográfico, embora tentativas de publicar algo nesse estilo sejam comuns.

"Meu 'start' se deu realmente depois de tanto ser bloqueada e ter material meu apagado sem violar coisa alguma, sendo que há páginas e páginas de maus-tratos animais e violência infantil e sexual e por aí vai, que são diariamente denunciados e nada acontece. Qual o método que usam para discernir não sei. Mas um fã meu respondeu que 'animais mortos não causam inveja'", filosofa.

A ideia de monetizar e segmentar seu público via rede social veio, segundo ela, quando leu reportagens sobre empresas start-up que seguem a tendência, além da história de uma mãe que montou um grupo no Whastapp para falar sobre microcefalia. Para ter acesso exclusivo ao conteúdo, o fã de "Rayska" desembolsa R$ 10 mensais, pagos via depósito bancário. Em geral, a moça manda cerca de 3 fotos e textos por dia -- várias trazem seios à mostra e algumas, a genitália; em outras, a moça aparece na janela ou sofá de casa em poses sensuais.

"O que começou como uma maneira de me expressar virou meu campo profissional, no qual dedico boa parte do meu dia estudando e escrevendo poesias. Sou modelo desde os 13 anos, porém gostaria de dar um significado a mais nessa profissão que por muitas vezes é vazia e egoísta", conta. Segundo a modelo, não há regras em seu grupo fechado porque é como uma "irmandade".

"Só o respeito para com o próximo já basta. Todos que entram são conscientes de que encontrarão arte, além da sensualidade natural da poesia e que a imagem representa".

Modelo Rayssa Potel (Crédito: Divulgação)
Modelo Rayssa Potel (Crédito: Divulgação)

Fonte: UOL