Mulher desenvolve câncer de mama após guardar celular em seu sutiã

O desenvolvimento da doença pode ter sido ocasionado por radiação.

Image title

Larissa Riquelme ficou mundialmente conhecida por guardar o celular entre os seios durante a Copa do Mundo. No Brasil,  muitas mulheres admitem que fazem isso por proteção, para evitar o roubo do aparelho. O que muitas sabem, porém, é que essa prática pode trazer dados à saúde.

A inglesa Wendy Holt costumava guardar o celular dentro do sutiã e acabou descobrindo, no ano de 2012, que estava com câncer de mama.  O desenvolvimento da doença pode ter sido ocasionado por radiação do telefone que ficava muito tempo entre seus seios.

Ela conta que o aparelho celular ficava encostado em sua pele por provavelmente 70% do dia. Detalhe: isso ao longo de dez anos.

"Obviamente não vou conseguir nunca provar a relação entre o celular e minha doença, até porque existe um grande debate a respeito dessa questão, mas eu acredito piamente que a radiação é a responsável pelo câncer. Comprei meu primeiro telefone por volta de 1990, e comecei a guardá-lo no sutiã, porque era prático e ninguém via. Ele ficava encostado na minha pele por provavelmente 70% do dia ,ao longo de dez anos, e eu nunca pensei sobre isso", diz.

A doença trouxe demais complicações e ela teve que passar a andar de cadeiras de roda. "Foi horrível. Fiz quimioterapia por cinco meses, e agora tomo remédios para controlar a doença. Os médicos avisaram que estão tentando me manter viva pelo máximo de tempo possível. Quando o câncer volta dessa maneira, há pouca chance de sobreviver. Não acho que eu vá conseguir passar de um ano", relata.

Se a doença foi ou não causada pela mania de guardar o celular entre os seios, só os médicos poderão dizer. O ideal, assim como tudo na vida, é ter moderação. 

Image title



Fonte: Com informações do R7