Mulher processa empresa que demitiu marido por causa do mau cheiro

"É só efeitos colaterais da operação delicada que ele passou", diz.

Uma mulher chamada Louann Clem, de 59 anos está processando a empresa em que ela própria trabalhava com o marido, Richard, de 70. A Case Pork Roll Company, de Trenton, Nova Jersey (EUA), por ironia uma firma de processamento de carne de porco, demitiu Richard alegando que o homem tinha "flatulência excessiva" e soltava "excesso de gases". Louann, que se demitiu após a decisão da companhia, não se conformou com os motivos do corte e entrou na Justiça contra a Case Pork. 

Louann, que diz ter sido exposta junto com o marido por causa da demissão "sem motivo real", afirma ainda que a empresa acusa Richard de sofrer com "surtos incontroláveis de diarreia", deixando o banheiro do local "sem condições de uso”. A mulher conta que o marido, que trabalhava como superintendente da empresa, passou por uma cirurgia de redução de estômago e por isso estava sofrendo com problemas no intestino.

Image title

"São efeitos colaterais da operação delicada pela qual ele passou. Mas isso não é razão para uma empresa mandar um funcionário embora", argumenta. A empresa divulgou uma nota dizendo que a flatulência de Richard superava o odor "da carne de porco processada no local”.

No documento em que expõe os motivos da dispensa do funcionário, a Case Pork explica que Richard atrapalhava o desempenho dos outros empregados por causa do "odor forte que soltava". O "excesso de gases no trabalho" e a diarreia são citados na carta, assinada pelo presidente e diretor da área de Recursos Humanos.

"O odor constrangia e incomodava funcionários e clientes na empresa", afirma o documento. O advogado do casal, David M. Koller, disse que os dois tiveram coragem ao debater um assunto tão delicado e, ao mesmo tempo, que gerou "uma injustiça sem precedentes”.

Image title


Fonte: Com informações do R7