Mulheres são as maiores consumidoras de canais eróticos da TV por assinatura

Segundo a pesquisa, são mulheres 54% dos 450 mil assinantes desses canais, que comemoram o Dia do Sexo neste sábado


As mulheres são as maiores consumidoras de canais eróticos da TV por assinatura. É o que revela uma pesquisa realizada pela Playboy do Brasil, programadora de seis canais de sexo explícito (Sexy Hot, Playboy TV, Private, Venus, Sextreme e For Man _este último para gays). Segundo a pesquisa, são mulheres 54% dos 450 mil assinantes desses canais, que comemoram o Dia do Sexo neste sábado (6/9).

As mulheres, no entanto, não veem pornografia sozinhas. Sessenta e oito por cento dos 1.660 telespectadores ouvidos pela pesquisa declararam que consomem conteúdo erótico acompanhados de seus parceiros. Até porque 65% dos assinantes dos canais da Playboy são casados há mais de 15 anos, e 68% têm filhos.

Os assinantes têm em média 43 anos e são majoritariamente da classe B (58%). Os motivos para se assinar um canal erótico são muitos. O principal deles (88%) é a segurança e privacidade que os canais oferecem. Para 78%, o objetivo é apimentar a relação sexual. Mas há aqueles que não querem correr riscos de infectar seus computadores com vírus ao navegarem em sites pornôs (70%) e os que querem aprender com os profissionais da tela (68%).

Os canais da Playboy do Brasil, uma joint venture da Globosat com a Playboy TV América Latina, são distribuídos em pacotes e de forma avulsa, com a oferta de títulos em pay-per-view e video on demand. Enquanto os canais lineares são comprados por pessoas mais adultas e comprometidas, os filmes avulsos são preferidos por um público mais jovem, que age por impulso e assiste ao conteúdo sozinho. Nesse tipo de venda, o filme Lavo, Passo e Cozinho é o mais vendido desde que o canal Sexy Hot estreou em video on demand, em maio de 2011. Dos dez títulos mais consumidos desde 2011, três são de transexuais, pelo For Man _na verdade, travestis; o canal acha o termo pejorativo.

Fonte: Noticias da TV