Polícia do Caíro prende 25 homens suspeitos de homossexualidade; entenda

A lei egípcia, embora não proíba relações entre pessoas do mesmo sexo, processa.

No último domingo Forças de Segurança invadiram uma casa de banho no bairro de Ramses, no Cairo, Egito, e realizaram a prisão de 25 homens suspeitos de praticarem homossexualidade. A lei egípcia, embora não proíba relações entre pessoas do mesmo sexo, processa e condena por "atos explícitos" em público.


De acordo com um dos oficiais, os homens foram arrastados e lavados para fora do prédio. O dono do estabelecimento, de 60 anos, é acusado de alugar o local propositadamente para encontro de homossexuais. Os homens são acusados de “deboche” e deverão responder na justiça.

No mês de Novembro, o tribunal condenou oito homens a três anos de prisão acusados de “incitar” aos demais a praticarem. No mês de Abril, quatro foram condenados por realizarem festas que, segundo a justiça do país, envolvia “atividades” homossexuais.

Fonte: Brasilpost