Praia francesa proíbe 'selfie' para evitar inveja em quem não está no lugar

Além de já existirem leis em algumas atrações onde fotos são proibidas, como na Galleria degli Uffizi, em Florença, na Itália, certos destinos estão proibindo as selfies pelos mais variados motivos.

Quando viajamos sempre queremos tirar muitas fotografias registrando os momentos especiais para compartilhar com os amigos e relembrar a experiência mais tarde. Atualmente, a maneira mais popular de fazer isso é tirando "selfies", os autorretratos compartilhados nas redes sociais. Algumas das atrações mais famosas do mundo - como a Torre Eiffel, em Paris - são as preferidas para este tipo de foto. Mas cuidado, os turistas desavisados podem receber multas bem altas ao fazerem autorretratos em certos pontos turísticos.

Além de já existirem leis em algumas atrações onde fotos são proibidas, como na Galleria degli Uffizi, em Florença, na Itália, certos destinos estão proibindo as selfies pelos mais variados motivos. Na praia de La Garoupe, na Riviera Francesa, o governo local baniu os autorretratos por estes causarem inveja ou desconforto naqueles que não estão curtindo as águas cristalinas e o sol quente do local. Já em Meca, na Arábia Saudita, o motivo da proibição foi que as selfies estavam distraindo os fiéis, que deveriam estar se concentrando em fazer as orações e refletir em vez de compartilhar as fotografias nas redes sociais.

Já em Pamplona, na Espanha, o caso foi mais sério. A cidade, conhecida por celebrar as Festas de São Firmino com uma corrida de touros, criou uma lei para proibir as selfies por questão de segurança, já que desviar dos animais ferozes é uma atividade bem perigosa por si só. Porém, um dos corredores desrespeitou a lei em 2014 e teve que pagar uma quantia de aproximadamente R$ 10 mil. Já na Inglaterra e na Coreia do Sul, o grande problema não está nas selfies e sim no famoso "pau de selfie". O objeto pode ser ótimo para conseguir um bom ângulo para os retratos, porém em lugares lotados pode causar muita dor de cabeça.

Fonte: Msn