Proibição de mulheres usarem piscina menstruada causa polêmica

Proibição de mulheres usarem piscina menstruada causa polêmica

Blogueira reclamou de placa proibindo o uso da piscina

Uma blogueira chamada Sophie Tabatadze de Tbilisi, ficou muito zangada ao ver uma placa em um clube dizendo que mulheres menstruadas não poderiam tomar banho na piscina. O caso aconteceu na Geórgia.

A jovem achou a placa desnecessária, e fez um post no Facebook revelando toda sua raiva pelo acontecido. Depois da publicação da jovem, outras questões foram levantas como os bebês, que fazem cocô a qualquer hora, também estão na lista negra? E os idosos ou particularmente os homens mais novos, incapazes de conter todos os tipos de necessidades? O debate se tornou público e chamou atenção de muitas pessoas.

Sophie disse que a política de gestão da piscina (conscientemente ou não) como sexista e misógina.

A resposta do clube foi que a placa não é machista e tem objetivo preventivo. Já aconteceu várias vezes no passado de absorventes boiarem na piscina, levando a um alto custo adicional ao trocar a água contaminada.

Na verdade, por uma questão puramente higiênica, os riscos são irrisórios. Sangue na água da piscina é "improvável de espalhar doenças", asseguram os Centros Para Prevenção e Controle de Doenças.

A jovem blogueira disse que vai continuar lutando para que a placa seja retirada.

Fonte: Não Acredito