Rei africano está morando na Alemanha, mas governa seu povo através do Skype

De acordo com informações da imprensa, ele fica acordado até tarde da noite para se pronunciar a respeito de disputas tribais

Togbe Ngoryifia Cefas Kosi Bansah, também conhecido como Rei Bansah, de Hohoe, é um verdadeiro rei africano, porém, com uma peculiaridade: ele não acredita em métodos antiquados de governo.   Ele vive na Alemanha e governa seus súditos via Skype! O rei de 66 anos mudou-se para a Alemanha há vários anos como um estudante, fazendo intercâmbio, porém, apaixonou-se pelo país e decidiu ficar.

Curiosamente, o Rei Bansah foi nomeado sucessor à coroa em 1987, quando seu avô - o rei que estava no trono - morreu. Ele foi escolhido no lugar de seu pai e de seu irmão mais velho, simplesmente porque ambos eram canhotos. O traço é, aparentemente, considerado impuro e indicativo de desonestidade, em Hohoe.

A cerimônia de coroação ocorreu em 1992, mas o Rei Bansah percebeu que, para governar seu povo, ele não precisaria retornar à África. Ele ainda vive em Ludwigshafen, perto de Frankfurt, com sua esposa alemã Gabriele, onde divide seu tempo administrando uma garagem de reparação de automóveis e governando os 200.000 habitantes de Hohoe, no sudeste de Gana, através de chamadas do Skype e telefone. De acordo com informações da imprensa, ele fica acordado até tarde da noite para se pronunciar a respeito de disputas tribais e faz questão de visitar o seu reino, pelo menos, seis vezes ao ano.

 Embora ele tenha permanecido na Alemanha, ele não permitiu que a distância afetasse os seus deveres como rei. Ele fez campanhas importantes em nome de seu país e ajudou a garantir assistência médica no local. Ele também envia equipamentos de purificação de água ao seu reino, com bastante regularidade.

O rei Bansah esteve, recentemente, nos noticiários alemães, por conta de um assalto que aconteceu em sua casa. Ele, aparentemente, retornou ao seu lar em uma noite e percebeu que ladrões tinham saqueado sua casa e roubado quatro de suas coroas de ouro.

Várias outras peças da família real, incluindo correntes de ouro de seus avós, também haviam sumido. “Ladrões vieram pela varanda do primeiro andar, aproveitaram a porta aberta, quebraram os armários e saquearam tudo”, disse o rei ao UK Times, da Inglaterra. Os itens roubados eram peças centenárias com valor estimado em quase R$ 64 mil.


Clique aqui e curta o Portal Meio Norte no Facebook

Fonte: Jornal Ciência