Saiba onde ocorrem os toques mais sensíveis ao corpo humano

Os resultados sugerem que os mamíferos evoluíram de um sistema especializado de nervos que transmitem o prazer do contato físico suave e que estes nervos formam a base de um mapa emocional do corpo.

O toque de uma mãe em seu filho, o abraço dos apaixonados, o carinho de um amigo: todas essas ações são capazes de ativar um conjunto especializado de nervos nos humanos. De acordo com um artigo de Tanya Lewis do Live Science, acredita-se que o nosso cérebro tenha um "mapa" para detectar os toques que recebemos.

No entanto, de acordo com uma nova pesquisa apresentada na reunião anual da Sociedade de Neurociência, os seres humanos também podem ter um “mapa emocional” do corpo que corresponde às sensações de toques suaves.

Segundo Susannah Walker (uma neurocientista comportamental da Universidade John Moores, de Liverpool, no Reino Unido) disse em uma coletiva de imprensa, para os seres humanos e todas as espécies sociais, o toque desempenha um papel fundamental na formação e manutenção dos laços sociais. "Na verdade, a falta de contato pode ter um efeito negativo sobre a nossa saúde, tanto física quanto o nosso bem-estar psicológico", completou a cientista.

O corpo humano e o contato

Em ambientes de UTIs neonatais, muitos bebês que nascem prematuros são colocados em sessões onde ficam em contato direto com o corpo de suas mães e até dos pais. Essa ação já foi comprovada como eficaz para impulsionar o crescimento, diminuir o estresse e ajudar o desenvolvimento do cérebro da criança.

Porém, essas ações não se centraram ainda exatamente nos efeitos do sistema nervoso, segundo disse a pesquisadora Susannah Walker. Sabe-se que o corpo humano tem um número de diferentes tipos de nervos para a percepção táctil.

Os nervos mais espessos, rodeados por uma camada de gordura de isolamento (chamada mielina), identificam toque e temperatura, e rapidamente enviam os sinais para o cérebro, enquanto os nervos mais finos (que não possuem esse isolamento) enviam as informações sensoriais mais lentamente.

Recentemente, os cientistas descobriram um subconjunto desses nervos menores, chamados aferentes C-tátil, que respondem especificamente às sensações de toques suaves. Porém, a pesquisadora Walker queria saber como esses nervos são dispostos no corpo. Ela quis investigar se simplesmente vendo outra pessoa que está sendo tocada iria provocar as mesmas sensações agradáveis naquele que experimenta o toque.

Mapa emocional

No estudo, os pesquisadores tocaram as pessoas em diferentes partes do seu corpo, incluindo as costas, o braço, o antebraço e a mão. Eles acariciaram cada uma destas regiões em velocidades diferentes.

Feito isso, quando as pessoas foram solicitadas a classificar o prazer de cada toque, elas relataram que era mais agradável quando elas foram tocadas nas costas e menos agradável no antebraço. De acordo com a pesquisadora, estas regiões do corpo correspondem às concentrações de nervos de toque suave.

Em outras palavras, a parte das costas contém a maior parte destes tipos de nervos, enquanto o antebraço contém uma porcentagem menor. Mas não é um toque feito de qualquer jeito que é capaz de ativar esses nervos. Segundo a pesquisa, esses nervos do toque suave respondem mais fortemente ao serem tocados em uma velocidade específica, sendo entre 3 a 10 centímetros por segundo. Tanto que os participantes do estudo relataram que os toques mais agradáveis foram aqueles que combinavam com essa velocidade ideal.

Em outro teste bastante interessante, os pesquisadores também mostraram aos participantes vídeos de outras pessoas que estão sendo tocadas e encontraram telespectadores experimentando uma resposta semelhante, como se eles mesmo estivessem sendo tocados.

Os resultados sugerem que os mamíferos evoluíram de um sistema especializado de nervos que transmitem o prazer do contato físico suave e que estes nervos formam a base de um mapa emocional do corpo.


Clique e curta o Portal Meio Norte no Facebook

Fonte: Mega curioso