Solidão é mais perigosa que alcoolismo e obesidade

Solidão é mais perigosa que alcoolismo e obesidade

A solidão crônica é mais perigosa e pode até matar a pessoa

O neurocientista argentino Facundo Manes, informou que a solidão crônica é mais perigosa que o alcoolismo ou a obesidade e pode matar quem sofre com os problemas.

De acordo com o neurocientista, o sentimento é apenas um mecanismo biológico, tal como fome ou sede, mas a diferença é que uma pessoa pode comer ou beber e seus problemas acabam, mas não pode ir para fora e gritar eu quero ter amigos.

Ainda de acordo com o argentino, os atos de cooperação humana ativam áreas do cérebro associadas à recompensa e prazer, porém, quando isso é feito com objetos inanimados, essas áreas não se ativam.

O cientista destaca a importância de cuidar do nosso cérebro de várias maneiras e não somente focar em manter baixos os níveis de colesterol, mas também evitar o tabaco, álcool, excesso de peso e stress.

Fonte: Climatologia Geográfica