Sorveteria testa honestidade de seus clientes

Proposta é vender sorvetes em um estabelecimento sem vendedor

Uma matéria exibida durante o Jornal Nacional mostrou um teste de honestidade realizado por sorveterias. A ação consiste em um estabelecimento de vendas de picolés onde não há vendedor. Sabendo do valor, o cliente é convidado a efetuar o pagamento em uma caixa localizado acima do recipiente.

O projeto foi idealizado por André Luis Shiguemoto, que adotou a ideia oriunda da Noruega para por em prática no campus da Univerdade Tecnológica de Cornélio Procópio (PR). Os resultados foram satisfatórios, apenas 2% dos consumidores não realizaram o pagamento.

Um empresário de Santos (SP) gostou do teste e resolveu executar em sua sorveteria. Lá ele levantou um cartaz fazendo um apelo por um Brasil justo, sem corrupção, e com os detalhes do que foi proposto. O resultado não foi como o primeiro teste brasileiro, mas também houve baixo indice de calote, sendo apenas 16%.

Uma sorveteria em Umuarama (PR) não teve a mesma sorte. Ao realizar o teste, 60% de seus clientes não pagaram pelos picolés que foram consumidos.

Fonte: Portal Meionorte