Venda de preservativos aumenta na Coreia do Sul após país legalizar adultério

O aumento nas vendas de preservativos, desde então, indica uma elevada atividade íntima das pessoas.

O mercado de preservativos está à espera de um considerável aumento em sua venda na Coréia do Sul, após a legalização do adultério no país.

Segundo o jornal Time, o valor das ações em uma empresa que produz preservativos sul-coreanos – a UNIDUS Corp. – cresceu em 15%.

O adultério era considerado crime no país desde 1958 – em 2014, 892 pessoas foram acusadas desse crime.

No início desta semana, no entanto, nove juízes consideraram a lei “inconstitucional”. De acordo com o entendimento do os juízes do Tribunal Constitucional Justiça Ki-seok Seo, “a lei é inconstitucional, pois viola o direito das pessoas de tomarem suas próprias decisões sobre sexo e da própria liberdade sob suas vidas.”

O aumento nas vendas de preservativos, desde então, indica uma elevada atividade íntima das pessoas.

Fonte: Gadoo