Vídeo chocante mostra reação de bebê com abstinência de drogas

A condição pode causar fortes tremores e choro incontrolável.

Um vídeo perturbador revela um bebê em um berço, na maternidade, tremendo as pernas violentamente e se contorcendo. Isso porque, apesar de ter apenas algumas semanas, ele está sofrendo os efeitos de abstinência de drogas, tendo nascido viciado em opiáceos.

A cada 19 minutos, uma criança nos EUA nasce com uma dependência de opiáceos, herdada de suas mães viciadas. Essas primeiras semanas são longas, agonizantes e angustiantes para o bebê, enquanto luta com a síndrome de abstinência neonatal. A condição pode causar fortes tremores e choro incontrolável, por apertar seus músculos e, por vezes, causar falta de ar.

O vídeo é parte de uma reportagem feita pela Reuters para mostrar a terrível realidade de bebês nascidos com dependências de drogas, por herança de suas mães viciadas, enquanto eles ainda estão no útero. Os EUA, local onde o vídeo foi gravado, vive uma epidemia de dependência de opiáceos, que se estende às mulheres grávidas. Mais de 130 mil crianças no país nasceram viciadas em drogas ao longo da última década. Cada uma delas têm sofrido os sintomas da síndrome de abstinência neonatal, que são semelhantes à de adultos viciados em heroína.

Recentemente, uma das mães viciadas, Jennifer Lacey Frazier, terminou o tratamento para se livrar das drogas e teve aulas de como ser mãe. No entanto, a ajuda chegou tarde demais para salvar sua filha, Jacey.

O bebê herdou não apenas seus lindos olhos azuis, como também sua dependência em drogas. Jacey passou duas semanas sofrendo com a retirada da substância no organismo. No caso, era metadona, um narcótico do grupo dos opióides que Frazier tomou durante a gravidez para controlar um vício em analgésicos prescritos. Seis meses depois, a menina estava morta. Frazier escreveu uma carta da prisão, que dizia: “Gostaria que os serviços sociais tivessem ido em minha casa, investigado, falado comigo, verificando Jacey. Eu não apenas deslizei através das rachaduras no sistema, eu caí na garganta do inferno”.

Assista o vídeo:

Fonte: Com informações do Jornal Ciência