Vítimas de ataques com ácidos dão a volta por cima em ensaio inovador

Vítimas de ataques com ácidos dão a volta por cima em ensaio inovador

Vítimas de ataques com ácidos dão a volta por cima em ensaio inovador

Quando o fotógrafo Rahul Saharan começou a trabalhar no projeto Stop Acid Attacks, uma campanha contra a violência dos ataques de ácido às mulheres, não pensou que seu trabalho iria tão longe.

Mas o inspirador ensaio fotográfico, com cinco mulheres vítimas de ataques de ácido -- Rupa, Ritu, Lakshmi, Chanchal e Sonal -- acabou viralizando no Facebook.

O objetivo do ensaio é empoderar essas mulheres e fazê-las se sentirem confortáveis em sua própria pele, disse Saharan ao site Mic.

Calcula-se que mais de 1.500 mulheres sejam desfiguradas por ataques de ácido na Índia todo ano, de acordo com o Wall Street Journal. Mas é quase impossível aferir o número de casos com precisão, pois muitas vítimas deixam de registrar ocorrência por medo de sofrerem represálias.

É consenso, porém, que o número de ataques tem crescido rapidamente, como mostra esta reportagem da Al Jazeera.

Beleza roubada

Rupa, uma das modelos do ensaio, teve sua beleza roubada por um ataque de ácido há seis anos. Ela dormia quando quatro homens a desfiguraram a pedido de sua madrasta.

Desde 2008, quando tinha 15 anos, ela só andava com o rosto coberto. Só teve coragem de se olhar no espelho três anos depois do ataque.

A indiana, que sempre sonhou em ser estilista, desenhou todas as roupas utilizadas no ensaio. Depois de passar por 12 cirurgias, ela rompeu com seu pai e vive em um centro de reabilitação para vítimas de ácido.

Lakshmi, outra modelo do ensaio, foi atacada por um amigo de seu irmão por ter se recusado a ficar com ele.

Indignada com a situação das mulheres na Índia, conseguiu coletar 27.000 assinaturas para uma petição com o objetivo de regular a distribuição de ácido no país.

A iniciativa foi enviada à Suprema Corte da Índia, que restringiu a venda da substância. Mesmo assim, de acordo com a CNN, ainda é possível encontrar o produto facilmente nas ruas.

Por sua força de mobilização, ganhou o prêmio International Women of Courage do departamento de relações exteriores dos EUA, como diz esta reportagem do Huffington Post.

Mas só de se recusarem esconderem seus rostos, essas mulheres já estão mudando a percepção de muitas pessoas em relação à realidade indiana, e ao que é a beleza de verdade.




















 

Fonte: Huffington Post