De sunga, Tito exibe tattoos polêmicas e se diz "virgem de álcool" aos 26 anos

Para quem não lembra, Felipe Titto, o Wagner de Amor à Vida, já foi um adolescente magrelo em Malhação, entre 2005 e 2007.

Para quem não lembra, Felipe Titto, o Wagner de Amor à Vida, já foi um adolescente magrelo em Malhação, entre 2005 e 2007. Hoje, com 26 anos e um visual bem diferente, ele chama a atenção como o mordomo que virou amante de Edith (Bárbara Paz) e foi carinhosamente apelidado por Félix (Mateus Solano) de "tapete persa". Isso porque seu corpo é todo tatuado, literalmente dos pés à cabeça. E você acha que ele sabe quantas tatuagens tem? ?Não faço ideia. Perdi a conta?, confessa Felipe, que posou para um ensaio fotográfico para o site durante um intervalo das gravações da novela no Projac.

O que muitos não sabem é que todos os desenhos são verdadeiros, exceto a andorinha do pescoço - esta fica a cargo da equipe de caracterização da novela. ?Quando fiz Malhação, eu já tinha umas 15 tatuagens, só que elas eram pequenas e ficavam escondidas debaixo da roupa. Eu preenchi os braços quando passei uma temporada em Los Angeles?, diz.

Felipe conta também que a inspiração para fazer as artes na pele veio do irmão mais velho, Pablo. ?Ele era todo tatuado. Eu sempre quis fazer, mas minha mãe só liberou a primeira tatoo quando eu fiz 15 anos. Ela me deu a grana de presente de aniversário, e eu fiz um mago no bíceps esquerdo!?. Dois anos depois de fazer o primeiro desenho, Felipe foi pai de Théo. Quando o menino completou 4 anos, ele decidiu marcar o nome da criança: ?É a tatuagem mais importante para mim?.

E Felipe garante que se o filho tem carta branca se quiser se tatuar quando crescer. "Toda vez que eu vou ao estúdio, ele vai comigo, e meu tatuador faz uns decalques nele, daqueles de mentira que saem no banho. Ele adora e se desenha inteiro!", conta. Mas não foi só o filho que ganhou um espaço em seu corpo. Casados há dois anos, ele e a arquiteta Mel Martinez resolveram fazer uma tatuagem juntos cerca de um ano atrás. ?Tatuamos uma coruja, que representa a sabedoria. Para ter uma relação a dois é preciso muita sabedoria. A coruja dela tem um laço e a minha, na costela, tem uma coroa?, revela.

Outros desenhos também trazem histórias interessantes por trás, como por exemplo uma chama de fogo com as palavras ?Straight Edge? no tornozelo direito. ?Ela representa um estilo de vida que eu sigo, que é uma vida livre de vícios, tanto drogas ilícitas quanto álcool, cigarro, cafeína e chocolate, por exemplo?, explica Felipe. Para a surpresa de muitos, o ator revela: "Nunca provei álcool, não sei nem o gosto. Eu comecei com essa história do Straight Edge na minha vida cedo, não tinha nem idade para beber quando comecei com essa filosofia. Então eu não tive a oportunidade de experimentar?.

Com esta filosofia, Felipe foge do estereótipo de que todo tatuado é doidão. ?O preconceito que existia em relação à tatuagem tem diminuído cada vez mais, mas eu já tive muito problema em porta do banco, por exemplo, por causa das tatuagens. Já cheguei a ficar de cueca para provar que eu não estava com nada?, conta. Titto, como é chamado pelos amigos, brinca que as tatuagens são sua forma de extravasar a loucura. Ele sabe até qual delas foi mais sofrida de fazer: "A da cabeça foi a que doeu mais, disparado. O pé e a costela são lugares sensíveis onde dói muito, mas a cabeça, além da dor, é uma agonia porque você sente o crânio temendo, começa a doer o olho".

E quem disse que ele está satisfeito com a quantidade de tatuagens? Que nada! ?Quando a novela acabar, vou preencher a outra mão com uma palavra em inglês. Não sei se fé ou respeito?, finaliza.





Fonte: TV Globo