Deputado é acusado de obrigar jovem de 18 anos a fazer sexo

O congressista foi obrigado a renunciar depois de uma investigação



O deputado democrata David Wu, 56, de Oregon, nos Estados Unidos, renunciou ao cargo depois de ser acusado de ter relações sexuais com uma jovem de 18 anos, segundo informações da rede "NBC". O congressista foi obrigado a renunciar depois que uma investigação foi solicitada pela líder dos democratas na Câmara, após a jovem alegar que a relação não foi consensual, o que o democrata nega.

"Eu não posso cuidar da minha família do jeito que eu gostaria enquanto servir ao Congresso e lutar contra essas sérias alegações", disse ele em um comunicado.

"O bem-estar dos meus filhos deve vir antes de qualquer outra coisa. Com grande tristeza, eu renuncio após a resolução da crise da dívida", completa o texto assinado pelo congressista.

A líder dos democradas no Congresso, Nancy Pelosi, da Califórnia, pediu nesta segunda-feira que o caso fosse investigado pelo Comitê de Ética.

"Eu não conheço os fatos. Certamente, eu concordo com a líder dos democratas que o Comitê de Ética deve investigar o caso", disse o congressista Steny Hoyer. "Houve uma acusação e precisamos entender os méritos dessa acusação", completou.

Wu já teve sete mandatos. Em 2004, foi reeleito mesmo com boatos de que, durante o colégio, teria forçado uma amiga a ter relações sexuais com ele, o que foi interpretado na época como uma tentativa de desqualificar o candidato.

Fonte: UOL