Diretor de documentário morre durante reportagem na Líbia

Diretor de documentário morre durante reportagem na Líbia

A notícia foi publicada pelo fotógrafo brasileiro André Liohn

O fotógrafo e cineasta Tim Hetherington, um dos autores do documentário "Restrepo", foi morto nesta quarta-feira (20) em Misrata, na Líbia. A notícia foi publicada pelo fotógrafo brasileiro André Liohn, que também está cobrindo os conflitos no país, em sua página do Facebook. Mais informações sobre a morte de Hetherington não foram divulgadas, apenas que ambos estavam no front de batalha.

"Triste notícia. Tim Hetherington morreu em Misrata cobrindo a linha de guerra. Chris Hondros está em estado grave. Michel Brown e Guy estão feridos, mas bem", disse André em uma mensagem que já foi retirada da rede social.

A informação da morte de Tim Hetherington foi confirmada pela Vanity Fair, veículo do qual ele era colaborador.

Nesta terça (19), Hetherington publicou sua última mensagem no Twitter. "Estou em Misrata, a cidade está cercada e as forças de Kadafi atiram indiscriminadamente. Não há sinal da OTAN."

Jornalista de origem britânica, Tim Hetherington tinha 41 anos e cobriu inúmeros conflitos ao longo dos seis últimos anos. Ele chegou a ganhar o World Press Photo Award em 2007 por suas fotos de soldados americanos no Afeganistão.

O fotógrafo ficou conhecido ao dirigir o documentário "Restrepo", junto com Sebastian Junger, sobre a base de guerra no Afeganistão, considerada o "lugar mais mortal do mundo" e batizada de Restrepo em homenagem ao soldado Juan Sebastián Restrepo, morto em combate.

Mais tarde a agência de notícias AFP disse que o fotógrafo Chris Hondros, 41, da agência "Getty Images", não havia resistido aos ferimentos, mas sua morte ainda não foi confirada oficialmente.

Fonte: UOL