Edital da Eletrobrás prioriza teatro, mas abre espaço a filmes

O patrocínio é feito por meio da Lei Rouanet. O edital receberá inscrições até 15 de março, pelo www.eletrobras.com.

O edital lançado nesta semana, no Rio, pelo Sistema Eletrobrás, prioriza produções teatrais, mas abre espaço para o cinema. O orçamento total é de R$ 15 milhões, sendo R$ 10,5 milhões para teatro (R$ 750 mil para festivais), R$ 2,75 milhões para cinema (R$ 750 mil para festivais) e R$ 1,5 milhão para patrimônio cultural imaterial (festas populares).

Em 2009, quando a Eletrobrás lançou o primeiro edital, o orçamento era de R$ 8,4 milhões e contemplava apenas produções teatrais. Foram 400 inscrições e 23 selecionados.

"Agora temos cinema e patrimônio, mas o teatro continua sendo o foco"", diz Luiz Augusto Figueira, coordenador geral da presidência da Eletrobrás. O diretor Domingos de Oliveira criticou a verba para o cinema. "Como especialista em filmes de baixo orçamento, digo que o cinema não ganhou nada.""

O patrocínio é feito por meio da Lei Rouanet. O edital receberá inscrições até 15 de março, pelo www.eletrobras.com.

Fonte: Folhapress