Em entrevista, Gianecchini fala sobre tumor e transplante: "quando me curar vou no mar"

Em entrevista, Gianecchini fala sobre tumor e transplante: "quando me curar vou no mar"

"Beleza, vamos embora, vamos encarar", disse Reynaldo quando recebeu diagnóstico

Em entrevista ao Fantástico da Rede Globo, neste domingo (20), Reynaldo Gianecchini falou sobre sua doença e a recente morte do pai com a jornalista Patrícia Poeta.

Ele contou sobre o início de tudo, e não imaginava que estava com câncer. Disse que começou a sentir um pouco de alergia e uma irritação na garganta. Após dois meses do início dos sintomas, o ator começou o tratamento no Hospital Sírio-Libanês.

?É engraçado, é muito maluco. Você acha que não tem aquela doença. Falei para minha mãe: ?mãe, não tenho isso não, não é possível?. Aí depois, quando é diagnosticado mesmo, quando vem o laudo certíssimo, eu falei: beleza, vamos embora, vamos encarar".

Ele ainda contou que passou por complicações e uma cirurgia antes de começar a quimioterapia.

Já em tratamento, Reynaldo Gianecchini teve que enfrentar a dor da morte de seu pai, o Sr. Reynaldo Cisoto Gianecchini.

Emocionado, contou que estava sozinho no quarto com o pai inconsciente (por conta de doses de morfina) e deu vontade de conversar com ele e, naquele momento, as funções do Cisoto Gianecchini começaram a cair e o ator percebera que aquele era o último momento dele com o pai.

Patrícia Poeta também perguntou sobre a decisão de raspar a cabeça antes dos cabelos começarem a cair. Ele respondeu que lembrou da cena da novela ?Laços de Família?, em que contracenou com a atriz Carolina Dieckmann e ela raspa a cabeça chorando copiosamente.

?Na ficção, eu estava chorando muito. E na minha vida real, eu me achei com cara de guerreiro. Um guerreiro mesmo."

Esbanjando otimismo, o ator disse que vive um ótimo momento espiritual. Aderiu ao espiritismo e, a partir disso, sente uma forte corrente de amor.

No próximo mês o galã irá para a etapa final do tratamento, o transplante de medula óssea. Ele não pensa no futuro, disse que vive o presente intensamente e que só pensará em trabalho após o transplante.

Giane revelou ainda que seu primeiro desejo quando ficar curado é entrar no mar, de preferência no Rio.

Reynaldo Gianecchini agradeceu a todos que torcem por ele e declarou: "Essas pessoas todas que me escrevem, desde os meus amigos mais queridos até os menos conhecidos, essas pessoas me emocionam demais."

Fonte: O Fuxico