Espanha barra artista plástico baiano que ia expor na Europa

Esposa conta que ele e outros seis brasileiros não puderam retornar a voo


Espanha barra artista plástico baiano que ia expor na Europa
O artista plástico baiano Menelaw Sete foi impedido de continuar viagem com destino a Milão, na Itália, pelo setor de imigração do aeroporto Bajaras, em Madri, na Espanha, onde ocorreu conexão de voo, na manhã de sexta-feira (19), afirma a esposa Jaci Ramos. O artista, que faria exposições na Itália e na Suíça, embarcou de volta ao Brasil no início da manhã deste sábado (19) e deve chegar ao Aeroporto Internacional de Salvador por volta das 18h.

"Ele está decepcionado e constrangido com a situação. Por ser artista, exportar arte, possuir diversos carimbos no passaporte. Tem 15 anos que Menelaw viaja para Europa, a última vez faz um ano", diz a esposa, também artista plástica.

Jaci conta que Menelaw viajava em companhia de um assistente, também retido junto a outros cinco brasileiros. "No total, ele disse que tinha 15 pessoas, entre elas, sete brasileiros", relata. Menelaw Sete é reconhecido artisticamente como o "Picasso" brasileiro, em referência ao pintor espanhol. Na Suíça, ele iria homenagear conterrâneos famosos como Jorge Amado, Irmã Dulce e Mãe Menininha do Gantois em um painel intitulado "Bahia que eu nasci". Em 2006, o artista recebeu o título de doutor "Honoris Causa" pela Universidade Coorporativa das Américas.

Segundo Jaci Ramos, durante os 15 anos de viagens constantes à Europa, Menelaw costuma apresentar à imigração uma carta assinada por seu empresário, Ezio Dellapiazza, em que o italiano se responsabiliza inclusive pelos custos da estada do artista. A esposa acredita que essa carta de responsabilidade não tenha sido aceita pelo setor espanhol.

Fonte: G1