Especialistas dão dicas para parar de fumar

Marcar data, tomar água gelada e escovar os dentes estão entre os conselhos

Dados da OMS (Organização Mundial da Saúde) indicam que, no mundo, o cigarro é a maior causa de mortes que poderiam ser evitadas. Cerca de 5 milhões de pessoas perdem a vida por ano em razão do tabagismo ? entre as mulheres o número é de 1,5 milhão. Mesmo que você seja fumante, ainda há tempo de cuidar da saúde e minimizar os impactos da prática.

De acordo com o Inca (Instituto Nacional do Câncer), um ano após largar o cigarro as pessoas têm o risco de morte por infarto do miocárdio (o músculo que forma o coração) reduzido pela metade. E, no período entre cinco e dez anos de "ex-fumante", as chances de sofrer um infarto serão iguais às de pessoas que nunca colocaram um cigarro na boca.

Para ajudar os fumantes nessa tarefa difícil, o R7 selecionou as principais dicas dadas por Silvia Cury, do comitê antitabaco da Sociedade Brasileira de Cardiologia, e Cristina Cantarino, chefe do Centro de Tratamento de Tabagismo do Inca. As duas trabalham ajudando pessoas a se livrar do vício. O ideal é que um médico especializado faça o acompanhamento do processo.

Marque uma data ou tenha um cronograma rígido para parar de fumar

O melhor é parar completamente, de uma vez só, na data escolhida. De acordo com Silvia, parar aos poucos e não cumprir as metas estabelecidas pode fazer com que a pessoa fique ansiosa e passe justamente a fumar mais. Se a opção for a parada gradual, o ideal é reduzir o número de cigarros por dia, fumando menos a cada 24h. É possível também adiar a primeira tragada do dia, estabelecendo um horário para fumar o primeiro cigarro ? isso deve acontecer cada vez mais tarde, até que chegue o dia em que você não fume mais. Uma cartilha do Inca sobre o assunto diz que, "se você escolher a parada gradual, não deverá gastar mais que duas semanas neste processo".

Mantenha o cigarro longe

Parece óbvio, mas não é. De acordo com as especialistas, muitas pessoas fumam no "piloto automático", sem estar de fato com muita vontade. Manter cigarro, isqueiro e cinzeiro a uma boa distância ajuda o fumante a não cair nessa armadilha e mudar de hábito. Como o usuário terá de parar o que está fazendo, levantar e buscar o produto, a dica é "usar a preguiça a favor da saúde", e não levantar da cadeira.

Aguente firme na hora da fissura

Cristina conta que a fissura, que é aquele momento de vontade intensa de fumar, dura cerca de cinco minutos. O conselho é, nesse momento, tentar se distrair com alguma coisa, conversar com um amigo. Ainda não se sabe exatamente o motivo disso, mas beber água gelada, comer frutas a baixas temperaturas ou até chupar um cubo de gelo ajudam o fumante nessa hora difícil. Muita gente também tem sucesso mantendo as mãos ocupadas por elásticos, pedaços de papel, canetas ou até cenouras cortadas em palito, imitando o formato do cigarro.

Escove os dentes após as refeições

O gosto da comida na boca em geral faz com que as pessoas tenham vontade de fumar após a refeição. A ordem é, em vez de sair para fumar, ir ao banheiro e escovar os dentes.

Evite bebida alcoólica

O álcool faz com que a nicotina seja eliminada de forma mais rápida pelo organismo, o que estimula o fumante a querer repor rapidamente essa perda. Além disso, beber naturalmente faz com que as pessoas percam o controle sobre seus atos, o que pode fazer com que elas tenham uma recaída.

Faça exercícios físicos

Caminhar, fazer alongamentos ou outros exercícios faz com que o fumante perceba a possibilidade de entrar em uma vida mais saudável. À medida que o fumo diminui, ele começa a perceber que o fôlego melhorou e ter prazer em se exercitar, o que reduz a vontade de dar uma tragada.

Cuidado com a dieta

Especialistas dizem que é normal ganhar até 2 kg após deixar de fumar, porque o paladar melhora com o fim do tabagismo. Mas isso não é desculpa para exagerar no prato e ficar exposto a um outro problema grave de saúde, a obesidade. A dica é não comer mais do que de costume e evitar doces e alimentos gordurosos.

Controle a ansiedade

O cigarro acaba funcionando como uma "muleta" que as pessoas usam para lidar com situações emocionais e afetivas. A tarefa é difícil, mas as especialistas recomendam que o fumante trabalhe para controlar a ansiedade e resolver as dificuldades mais racionalmente ? mesmo porque o problema vai continuar ali depois que o cigarro acabar.

Recompense seu esforço

Guarde o dinheiro que você gastaria com os maços de cigarro e compre algo bacana para você ou para alguém querido. O aspecto financeiro é um estímulo para quem quer parar de fumar.

Fonte: R7, www.r7.com