Ex-BBB Fernando Fernandes fala da luta para voltar a andar

O acidente aconteceu em uma avenidal de São Paulo, durante a madrugada do dia 4 de julho

Há 40 dias, um acidente de carro na cidade de São Paulo interrompeu os planos de um jovem modelo, com uma promissora carreira internacional. Fernando Fernandes, de 28 anos, sofreu uma grave lesão na coluna que paralisou seus movimentos da cintura para baixo.

"Vai ter de depender de mim. Sou eu, minha fé, minha força, e uma palavra que eu nunca tive, que é paciência", diz o paulista que ficou conhecido na segunda edição do Big Brother Brasil, em 2002. "Eu estou procurando viver o lado positivo, que eu acho que essa é a única forma".

O acidente aconteceu em uma avenida da Zona Sul de São Paulo, durante a madrugada do dia 4 de julho. Fernando estava sozinho, quando perdeu a direção na curva. O carro dele bateu em uma árvore, derrubou o equipamento de trânsito e se chocou contra outra árvore.

As fotos da perícia mostram que o impacto aconteceu em alta velocidade. "Lembro que eu saí de casa, fui jogar bola, fiquei com os meus amigos. Lembro que no caminho de casa eu acordei, depois estava no hospital".

Fernando sofreu uma fratura na 12ª vértebra, a última da coluna. Fragmentos do osso lesionaram a medula. Foram 6 horas de cirurgia para aliviar a pressão na área e colocar oito pinos nas vértebras vizinhas. O trauma acabou paralisando a região.

Recuperação

O ex-BBB faz parte de uma estatística preocupante. Cerca de 80% dos casos de lesão na medula atendidos na rede de hospitais Sarah - centros de referência em reabilitação - são causados por acidentes de trânsito. E a maioria é de pessoas como Fernando: 70% são adultos homens.

Fernando saiu do hospital há 10 dias, e agora está concentrado na reabilitação. São três sessões de fisioterapia por semana.

"Inicialmente, nós estamos trabalhando bastante o controle de tronco, que são movimentos importantes para independência funcional dele, no dia-a-dia", diz Vinicius Civile, fisioterapeuta.

Segundo os médicos, os próximos seis meses serão decisivos para saber o quanto Fernando pode se recuperar. O bom condicionamento dele tem ajudado. Fernando corria 15 km por dia, lutava boxe e jogava num time de futebol de artistas.

Fonte: g1, www.g1.com.br