Ex-empresário de Michael Jackson chama médicos de criminosos

O ex-empresário do artista acrescentou que o cantor morreu de uma parada cardíaca porque tomava muitos remédios

O tunisiano Tarak Ben Ammar, amigo e ex-empresário de Michael Jackson, chamou nesta sexta-feira de "criminosos" os médicos que atenderam o artista durante sua carreira e que lhe "destruíram o rosto".

"Está claro que os criminosos neste caso são os médicos que o atenderam ao longo de sua carreira, que destruíram seu rosto, que lhe deram remédios para diminuir as dores", declarou o amigo de Michael à rádio francesa "Europe 1".

O ex-empresário do artista acrescentou que o cantor morreu de uma parada cardíaca porque tomava muitos remédios. Ben Ammar falou que Michael era "hipocondríaco" e reconheceu que ele "tomava remédios para dormir", mas assegurou que nunca viu o cantor consumir drogas.

"Nunca se sabia verdadeiramente se estava doente, porque estava cercado de médicos charlatões que viviam dessa doença, que lhe receitavam milhares e milhares de dólares em remédios, em vitaminas", acrescentou.

Para Ben Ammar, o estilo de vida de Michael, que envolvia uma má alimentação e poucas atividades físicas, "teria tido as mesmas consequências" para qualquer outra pessoa.

O artista morreu ontem após sofrer uma parada cardiorrespiratória em sua casa na cidade americana de Los Angeles aos 50 anos de idade.

Adeus ao rei do pop

Os rumores sobre a morte de Michael Jackson começaram a aparecer por volta das 13h (horário de Los Angeles), 17h em Brasília, quando uma ambulância foi chamada para socorrer o cantor em sua casa, no bairro de Bel Air, na cidade de Los Angeles. Momentos depois da chegada de Jackson ao hospital UCLA Medical Center, o site de celebridades TMZ publicou a notícia de que o cantor havia morrido. Em seguida, o jornal Los Angeles Time confirmou a informação. A morte de Jackson só foi oficialmente divulgada por volta das 15h (19h em Brasília), quando o Instituto Médico Legal da cidade confirmou a morte do ídolo pop.

O tenente Fred Corral, porta-voz do IML local, disse à rede de televisão CNN que Jackson foi declarado morto às 14h26 (18h26 em Brasília). Segundo o porta-voz, uma autópsia provavelmente será realizada na sexta-feira.

Fonte: Terra, www.terra.com.br