Ex-jogador Edmundo: "Ninguém quer ter um filho homossexual"

Em entrevista ao jornal "O Estado de S. Paulo", ex-jogador admite ter sido um pai ausente



Edmundo concedeu uma entrevista à coluna "Direto da Fonte" do jornal "O Estado de S. Paulo" desta segunda-feira (16) em que falou sobre o breve relacionamento com Cristina Mortágua, mãe de seu filho Alexandre.

"Sempre gostei pra caramba de mulher. Até mais do que deveria. Mas quando maria-chuteira se aproveitava de mim, eu me aproveitava dela também. Acho até que, de verdade, tive pouco filho fora do casamento. Eu era recém-casado com minha ex-mulher e, durante uma noitada, engravidei a mãe do Alexandre - hoje com 16 anos. Não tivemos um relacionamento", afirmou, referindo-se à ex-modelo Cristina Mortágua.

O ex-jogador, que atualmente trabalha como comentarista na Band, disse ainda que considera que ela foi uma excelente mãe para Alexandre. "Fui ausente, não posso agora querer ser o salvador da pátria. Muito da coisa psicológica dele é fruto da ausência do pai."

Edmundo também falou sobre o fato de ter um filho homossexual. "Ele nunca me falou: "Pai, sou gay". Mas claro que não sou idiota, ele tem aparência total. E vi a mãe dele falando na TV. Mas não muda nada. Respeito e admiro igualmente. Tenho muitos amigos gays. Mas é claro que quando é com o outro é mais fácil, mais legal. Quando é na nossa família fica mais difícil. Por mais que não seja preconceituoso, ninguém quer ter um filho homossexual, até pelo preconceito que ele vai sofrer", disse.

Fonte: Quem, revistaquem.globo.com