Aos 42 anos, Scheila Carvalho mostra corpo sarado e revela dieta

Scheila diz que é mais feliz atualmente com o seu corpo

Image title

Aos 42 anos, Scheila Carvalho, ex-dançarina do É o Tchan diz que se sente mais feliz com o seu corpo atualmente. "Me sinto melhor do que nunca", disse ela, em entrevista.

Famosa pelo bumbum, Scheila perdeu medidas desde a época dos palcos. "Na época do Tchan eu tinha 104cm de quadril. Foi uma troca boa, ganhei músculo e perdi gordura", diz ela, que tem agora o corpo que sempre quis, diferente do corpo que tinha aos 24, quando era dançarina e malhava quando a agenda de shows permitia. "Só mudaria minha altura, mas não tem como, meço 1,60m respirando fundo!", brinca ela, que costuma "abusar" de saltos para compensar.

Para manter os 61kg, Scheila investe em uma dieta à base de batata doce "Preciso plantar batata doce em casa! Não sou somente eu, o marido e a filha também adoram", diz ela, que é casada há oito anos com o cantor Tony Salles, com quem teve Giulia, de 5 anos. "Alimentação não é o mais importante, mas é essencial e fundamental. Se você malhar, mas comer errado não vai chegar a lugar nennhum", opina ela.

Scheila se alimenta de três em três horas religiosamente. "Meu organismo é um reloginho, passou três horas me dá fome. Você se acostuma, adestra seu organismo. Eu costumo brincar com as pessoas se deixam levar por um doce. Onde já se viu um doce te dominar? Você é mais forte que isso!", brinca Scheila, que dá dicas para as seguidoras no Instagram.

"A gente desaprende a comer. O bebê mama de três em três horas, a gente cresce e para de com esse intervalo, que é importante para manter o metabolismo sempre acelerado. Se você demora a comer, seu organismo vai reter em forma de gordura sempre que você comer. A pessoa fica horas sem comer, aí bate aquele PF caprichado e vai dormir? Aí engorda mesmo."

Scheila conta que já foi dessas mulheres que costumam descontar a ansiedade na comida. "Eu já fui muito mais ansiosa... Na época do colégio, se tinha alguma prova eu descontava na comida. Hoje em dia desconto a ansiedade na academia." conta ela.

 Scheila  diz que não "mora" na academia. "Treino em média umas quatro vezes por semana e no máximo quarenta minutos. Só treino para manter meu peso. As pessoas acham que vão morrer na academia, mas não, depois que você chegou ao seu objetivo, se acostuma àquele ritmo e não se torna mais um sacrifício, mas um prazer", diz ela, que malha desde os 18 anos, mas começou a pegar pesado há cinco. "Treino um dia membros superiores (que não gosto de treinar muito porque tenho tendência a ganhar massa), no outro treino glúteos e parte posterior, e no outro quadríceps e panturrilha."

A vida regrada de treinos e dieta, portanto, não é uma escravidão. "Tem dia que me dou ao luxo de comer fora da dieta, tenho vida social e me dou o direito. Mas aí no outro dia tenho de recuperar: na academai eu aumento a carga de exercícios aeróbicos, tomo mais água, e tomo um termogênico, que ajudar a queimar mais rápido."

Fonte: ego