Após vídeo polêmico envolvendo Viviane Araújo, homem e amante assumem serem protagonistas da cena de sexo

Após vídeo polêmico envolvendo Viviane Araújo, homem e amante assumem serem protagonistas da cena de sexo

Casal admite ter feito sexo na rua nas imagens gravadas por uma câmera numa área nobre de São Paulo

A maior prova que Viviane Araújo precisava para mostrar sua inocência no polêmico vídeo de sexo que começou a circular há uma semana na internet está em São Paulo. Uma investigação feita revela que foi de lá que a gravação foi feita, e com um casal de desconhecidos. O empresário X., de 36 anos, e sua amante, a autônoma Y., de 31, que pedem para ter suas identidades preservadas, contaram com exclusividade que são eles o casal que aparece fazendo sexo do lado de fora do carro, no meio da rua, na madrugada do último dia 14. Eles, porém, negam qualquer envolvimento com a divulgação do vídeo e com a associação ao nome da atriz da novela “Império” no caso.

“Somos namorados há nove anos. Estávamos numa balada no Morumbi, comemorando o aniversário dela. Saímos de lá com a intenção de ir para um hotel mais próximo. No meio do caminho, ela descobriu que estava sem documento de identidade e, por isso, não dava para irmos ao hotel. Ela tinha bebido um pouco. Eu não bebo. A gente começou com algumas carícias dentro do carro, e como ficou uma situação apertada, nós decidimos parar ali”, conta o empresário, ainda bastante assustado com toda a repercussão da história.

"A hora em que eu desço do carro, todos acham que eu olho para a câmera. Na verdade, eu olho pra saber se tinha alguém nos observando. Vimos um carro se aproximando. Ela viu o veículo e achou que tinha alguém nos olhando, mas não sabíamos que estávamos sendo filmados. Aí decidimos ir embora. Foi algo rápido, coisa de três minutos. Nunca fizemos sexo na rua, foi a primeira vez. Aquela era para ser uma noite muito especial. E, até acontecer essa repercussão, foi. Depois, fomos para a casa dela, ali perto, e ficamos por lá”, continua.

X. é um homem de 1,71m de altura, magro (71kg), casado e empresário do ramo hoteleiro. Ele mantém um relacionamento há nove anos com Y., uma mulher tímida, de cabelos compridos lisos e louro, aparelho nos dentes, de 1,62m de altura e 57kg, que pessoalmente lembra pouco Viviane Araújo.


 

“Nunca me imaginei parecida com a Viviane, ninguém nunca falou, e eu nem me acho. Sinto-me lisonjeada de ser comparada a ela, mas desde que isso aconteceu, estou em choque. Muita gente me reconheceu. Até o momento minha família não se manifestou. Eles não moram em São Paulo. Deixei de frequentar meu curso, de trabalhar, de sair de casa. Não tenho mais cara de sair na rua. Chorei muito e também fico triste pela Viviane, por ela ter passado por isso...”, diz Y., que não tem nenhuma tatuagem nas costas, como chegaram a apontar nas imagens.

Onde aconteceu a gravação

A gravação foi feita na Rua Joaquim C. de Azevedo Marques, altura do número 750, no bairro do Morumbi, na Zona Oeste de São Paulo, pelo circuito interno de segurança do Condomínio Pignatari. O vídeo mostra os dois praticando sexo enquanto voltavam de uma danceteria localizada próximo dali.




Câmera de condomínio de luxo

Na rua onde o vídeo foi feito, há diversas residências de classe média e pouco movimento durante o dia. O luxuoso condomínio de casas Pignatari possui três câmeras de segurança visíveis na fachada. “Não estamos sabendo de vídeo nenhum”, informou um dos porteiros ao ser questionado pela coluna, na tarde de domingo. O condomínio tem portaria 24h, área de lazer, duas piscinas e mansões avaliadas em torno de R$ 20 milhões.



 

Homem do vídeo é casado

X. reside a cerca de 10 km dali, na Zona Sul da cidade, num apartamento de classe média, onde vive com a mulher — que não sabe da repercussão do vídeo nem do seu caso de amor com Y. —, e os dois filhos. Ele já foi dono de danceterias e padarias, atualmente trabalha no ramo hoteleiro. “Continuei a minha vida normalmente, porém, bem constrangido. Todo mundo na empresa já sabe e isso acabou afetando bastante minha vida profissional”, lamenta.

 

Casal contrata advogado

Os dois já procuraram um advogado para defendê-los do crime de atentado ao pudor que podem ter que responder, e cuidar dos trâmites jurídicos para a retirada do vídeo da internet. “Eles pretendem tomar as medidas legais para coibir a divulgação desse vídeo, retirando-o da web. Além disso, tomar uma medida jurídica e processar quem divulgou essa gravação”, diz o advogado do casal, Nelson Gomes de Souza.

'Foi um ato de amor', diz empresário

X e Y não acreditavam que o caso tomaria proporções tão grandes. “Como a gente sabia que não era a Viviane, achamos que ela iria conseguir provar, e ia ficar por isso mesmo, e nós não seríamos identificados. É difícil saber quem é que está sofrendo mais. Para nós também é um sofrimento muito difícil. As pessoas acabam nos caluniando, ficam nos julgando como pessoas fora do normal, quando, na verdade, quem é que não teve uma cena mais picante na rua ou em qualquer outro lugar? Foi um ato de amor, mas me arrependo e não faria mais. Nunca foi a minha vontade ser uma pessoa exposta. Do mesmo jeito que prejudica a Viviane, me prejudica também”, diz o empresário.


Relembre o caso

O vídeo com o casal fazendo sexo se espalhou como vírus pela rede, e Viviane Araújo foi apontada como a mulher que aparecia nas imagens. A atriz logo negou. Ela alegava que estava numa lanchonete, minutos antes da hora que aparece na gravação, depois de ter comparecido ao ensaio na quadra do Salgueiro. Um ritmista, que posara com Vivi na mesma noite, também foi apontado como o homem do vídeo. Na última sexta, ela esteve na delegacia de crimes virtuais prestando depoimento.

Clique e curta o Portal Meio Norte no Facebook

Fonte: EXTRA