Betty Faria admite fumar maconha: “Eu gosto, não tem efeito nenhum”

Ela não acredita que a erva tenha afetado sua memória.

A atriz carioca Elisabeth Maria Silva de Faria, mais conhecida como Betty Faria, revelou sofrer de artrite reumatoide, uma doença autoimune. Em entrevista ao Programa do Bial, da GNT, a atriz diz que se apoiou no budismo para lidar e aceitar a doença.

"O budismo tem uma coisa assim: dos quatro sofrimentos da vida ninguém escapa. Nascimento, doença, velhice e morte", disse a atriz ao Pedro Bial no programa que foi ao ar na noite de ontem (16). "Então, eu tenho uma doença que não tem cura, que é artrite reumatoide, autoimune. Mas que sacanagem o corpo fez. Se é autoimune, o corpo fez. Se o corpo fez, como é que não desfaz? Ainda não descobriram."

Aos 75 anos, a atriz também revelou que é usuária de maconha e que não acredita que a erva tenha afetado sua memória. ""Eu gosto de maconha, acho que não tem efeito nenhum. É uma mentira dizer que mexe com memória, porque eu fumei muita maconha e nunca tive problema de memória", disse.

Em outra parte da entrevista, a atriz se emocionou ao comentar sobre José Wilker, que morreu em abril de 2014. "Ai, não me faz chorar", disse a atriz, ao assistir parte do filme "Bye Bye Brasil", em que contracenou com Wilker.

"Eu pensei hoje tomando banho sobre os amigos que perdi nos dois últimos anos. E a morte é uma porrada no ego, né? (...) Nós atores, com tanto ego, tanta vaidade, foi... Nos dois últimos dois anos eu perdi meus melhores amigos. Ninguém mais fala do Wilker. E Claudio Mazzo, avô da minha neta querida mais velha, meu amigo de vida toda? E Hugo Carvana? E Roberto Talma? As pessoas não falam mais."

Betty Faria (Crédito: Reprodução)
Betty Faria (Crédito: Reprodução)


Fonte: Brasil Post