Embriagado, Cantor Renner paga fiança de R$ 10 mil e deixa delegacia

Sertanejo colidiu com seu carro na manhã desta sexta, 26. Ele foi detido por embriaguez e liberado depois de pagar fiança de R$10mil.

O cantor Renner, 43 anos, deixou a 27ª Delegacia de Policia, no bairro de Campo Belo, em São Paulo, por volta das 15h desta sexta-feira, 26, após ter sido detido por três infrações, entre elas embriaguez ao volante.

O cantor saiu pelo estacionamento lateral do prédio, geralmente usado por funcionários, usando um casaco com capuz e boné, enquanto seu advogado, Glecio Mariano, conversava com a imprensa. Renner havia falado com os jornalistas ao chegar ao local.

Primeiramente Mariano disse aos jornalistas que Renner tinha parado para "tomar algumas cervejas" antes do acidente. Porém, depois de perguntado sobre a versão dada pelo próprio Renner, voltou atrás e disse: "Ele bebeu, admite. Está arrependido, não esperava que acontecesse isso, foi uma fatalidade. As pessoas lesadas serão reparadas", disse ele, sem confirmar se o cantor esteve ou não em uma festa no Guarujá, como declarou ao chegar à delegacia.

Um dos policiais comentou com os jornalistas que o índice de 1,0g (de álcool por litro de ar nos pulmões) de Renner foi um dos maiores que já viu, já que o limite máximo permitido por lei é de 0,05mg/L. Questionado sobre o resultado do exame, o advogado não quis comentar o assunto e disse que irá organizar uma coletiva na semana que vem para maiores esclarecimentos.

 Sobre quais tipos de bebida o sertanejo teria ingerido, Mariano se limitou a dizer que seu cliente "bebeu bebidas alcoólicas". E completou: "Ele já falou com eles (com os donos do carro em que bateu), pediu desculpas e eles aceitaram. A gente vai arranjar para reparar os danos". Renner foi indiciado por três crimes: embriaguez ao volante, acidente de trânsito e fuga do local do acidente.

Segundo os policiais, Renner estava acompanhado de um morador de rua na hora do acidente, mas ele não foi incluído na ocorrência por não haver interesse da parte. Rumores dão conta que o cantor teria parado o carro próximo a um ponto de crack e, quando o mendigo lhe pediu dinheiro, ele teria pedido que o homem entrasse no carro afirmando que iria comprar roupas para ele.

Entenda o caso

Às 8h10 desta sexta-feira, 26, o sertanejo, que integra a dupla Rick e Renner, bateu a BMW blindada que dirigia contra um Fiat Uno que estava estacionado na rua Pedro Bueno, na Zona Sul de São Paulo, e tentou fugir, causando uma segunda colisão contra um poste de energia elétrica.

De acordo com a polícia, Renner fez teste do bafômetro e o exame apontou 1,0g (de álcool por litro de ar nos pulmões), quando o máximo permitido é 0,05mg/l - e foi então conduzido à 27ª DP. Segundo com o delegado responsável pelo caso, Antonio Augusto R. Silva, a fiança foi estipulada em R$ 10 mil e o cantor pode responder ao processo em liberdade.

Quando chegou à delegacia - descalço e com um cigarro nas mãos -, Renner falou com a imprensa e disse que estava numa festa no Guarujá. Ele admitiu ter bebido vodca, mas negou que tivesse usado drogas.

De acordo com informações do G1, em 2001 o sertanejo se envolveu em um acidente que deixou dois mortos em Santa Bárbara d'Oeste, no interior de São Paulo. O músico foi julgado em 2008 e condenado a pagar dois mil salários mínimos, mas não repassou o valor total à família das vítimas, apenas repasses da arrecadação do cantor com direitos autorais, conforme decisão judicial. De acordo com a polícia, apesar de responder a este novo caso em liberdade, esta ocorrência pode agravar a situaçao do processo anterior.










Clique aqui e curta o Portal Meio Norte no Facebook

Fonte: EGO