Monica Iozzi desabafa na internet sobre intolerância política

A atriz fez um longo desabafo em um vídeo postado no seu Facebook

"Nossa capacidade de escuta está reduzida". Essa frase é de Monica Iozzi e diz respeito ao cenário político brasileiro. A atriz fez um longo desabafo em um vídeo postado no seu Facebook sobre a intolerância que tomou conta dos debates políticos no Brasil.

Iozzi se mostrou indignada com as agressões verbais sofridas pela atriz Letícia Sabatella durante a última manifestação contra a Dilma, em Curitiba, no dia 31 de julho.

Image title

"Episódios como o que aconteceu agora com a grande Letícia servem de alerta. Ela sofrer esse tipo de agressão é muito assustador. Logo ela, que é um ser humano incrível, uma profissional extremamente competente, sensível, que sempre defendeu as minorias, os negros, a população LGBT, os indígenas, uma pessoa tão coerente , tão boa"

A atriz também lembrou do episódio de intolerância contra o senador Aécio Neves (PSDB-MG), apontando que o respeito não pode ser deixado de lado mesmo que você seja contra a postura de algum político.

"Independente de eu gostar ou não da postura política dele, o Aécio Neves há pouco tempo estava passeando na praia com a família e foi agredido verbalmente. Ele estava com o bebê dele no colo. Acontecimentos como estes mostram o quanto nossa capacidade de escuta está reduzida"

O final do vídeo da apresentadora serve como uma ótima lição de autocrítica para todos. Ela pede que as pessoas se informem melhor e repensem suas visões de mundo para que possa existir, de fato, diálogo e respeito:

"Não adianta a gente ficar batendo boca e se odiando. A gente tem que cobrar, lembrar em quem votou, saber o que está acontecendo. Não se informar só por manchetes. Qual tipo de informação você está tendo? Acho que a gente tem que pensar em tudo isso."

E finaliza: "É legal a gente olhar para os nossos erros, repensar nossa visão de mundo, nossa relação com as pessoas e tentar ser mais tolerante, tentar trocar ideia. E não ficar esse discurso surdo que ninguém ouve ninguém e só se odeia"

Fonte: Com informações do Brasil Post