MP-PR denuncia ex-BBB Laércio por tráfico de drogas e 3 estupros

Laércio foi preso no dia 16 de maio, em Curitiba

O ex-BBB Laércio foi denunciado pelo Ministério Público do Paraná por tráfico de drogas e estupro.

De acordo com a assessoria de imprensa do MP-PR, ele foi denunciado por dois estupros na mesma vítima; um estupro em outra pessoa e fornecimento de álcool e drogas a menores.

Ex-BBB Laércio (Crédito: Divulgação)
Ex-BBB Laércio (Crédito: Divulgação)


VEJA O COMUNICADO DO MP

"Na denúncia, constam os seguintes crimes: artigos 217-A do Código Penal (1º fato); artigo 217-A do Código Penal (2º fato); artigo 243 do Estatuto da Criança e do Adolescente e artigo 33 da Lei nº 11.343/2006 (3º fato); artigo 243 do Estatuto da Criança e do Adolescente e artigo 33 da Lei 11.343/2006 (4º fato) e artigo 217-A, §1º, c/c artigo 14, inciso II, ambos do Código Penal (5º fato), tudo em concurso material de crimes (art. 69 CP)."

Laércio foi preso no dia 16 de maio, em Curitiba, por crime de estupro de vulnerável e por fornecer bebidas alcoólicas a adolescentes.

O ex-BBB ainda estaria sendo investigado por outros crimes previstos pelo Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).Recentemente ele saiu da área de triagem (período de adaptação) da Casa de Custódia de Curitiba (CCC), onde passou 30 dias, e foi encaminhado para uma cela com outros cinco presos, todos com o mesmo perfil de crime, também com acusações de estupro.

A informação foi confirmada pela Secretaria de Segurança Pública do Paraná nesta terça-feira, 14, que disse ainda que Laércio não recebeu visita de familiares e amigos, somente de seu advogado, Ronaldo Manuel Santiago.


Entenda o caso

O designer de tatuagem, Laércio de Moura, que teve uma participação polêmica no "BBB 16", foi preso na manhã do dia 16 de maio, em Curitiba. A suposta vítima localizada pela polícia teria 13 anos na época do crime. Atualmente a adolescente tem 17.

Daniela Andrade, delegada titular do Nucria (Núcleo de Proteção à Criança e ao Adolescente Vítimas de Crimes), da Polícia Civil, conversou com a imprensa e contou que a investigação foi originada através de uma requisição do Ministério Público.

"A partir do momento em que ele apareceu no programa eles receberam inúmeras denúncias de que ele se relacionava com menores de 14 anos, o que caracteriza o crime de estupro de vulnerável, em que a lei presume a violência quando um maior de idade se relaciona com uma criança ou adolescente menor de 14 anos. A partir de então, iniciaram-se as investigações, foram levantadas algumas hipóteses através das redes sociais, e foram feitas algumas investigações até no interior do estado, onde foi possível localizar algumas testemunhas. Foi apurada uma possível vítima, daqui de Curitiba mesmo, e essa vítima veio até a delegacia e confirmou o relato e as denúncias", disse Daniela.

Fonte: Com informações: Ego