Mr. Catra defende funkeiros mirins: "Não pode proibir, tem que educar"

O tema surgiu quando Danilo Gentili falou sobre o inquérito que o Ministério Público abriu para investigar o "forte conteúdo erótico.

 Um dos entrevistados do programa "The Noite" desta quarta-feira (29), Mr. Catra defendeu o trabalho de funkeiros mirins. O tema surgiu quando Danilo Gentili falou sobre o inquérito que o Ministério Público abriu para investigar o "forte conteúdo erótico e de apelos sexuais" em músicas e coreografias de crianças e adolescentes como MC Melody (oito anos), MC Brinquedo (13) e MC Pikachu (15). 

"Pelo que eu li a justiça reclama da 'sexualização' precoce da criança. Você acha que isso acontece?", perguntou o apresentador.  "Não. Não se pode castrar o sonho da criança. Não pode proibir, tem que educar. É apenas funk. Na época do "É o Tchan" aparecia um monte de meninas rebolando na boca da garrafa e ninguém falava nada", respondeu Catra em um tom sério.

Mr. Catra fala sobre polêmica


Filhos

Conhecido por ter fama de mulherengo, Catra ironizou as mulheres durante a entrevista. Questionado por Gentili sobre a sua relação com os seus 30 filhos, o funkeiro respondeu: "Danilo, sabe qual é a diferença entre um homem é uma mulher? O homem consegue amar mais de uma mulher ao mesmo tempo, e a mulher pode sair com 300 homens, mas ela só ama um. É a mesma coisa com os filhos. O meu amor é igual pra todos eles", garantiu o cantor.

No fim do ano passado, Catra já tinha ironizado as mulheres ao dizer no programa "Conexão Repórter", do SBT, que homens têm o direito de trair, e mulheres, não.

"Homem e mulher são seres diferentes. Já viu uma vaca com dois touros, uma égua com dois garanhões ou uma leoa com dois leões? Uma mulher se iguala com qualquer fêmea. Então ela tem que ser como qualquer fêmea", disse o funkeiro na ocasião.

Fonte: Uol