'O único exercício que eu praticava era sexo', diz André Marques após perder 71kg

APÓS PERDER 71KG E ENTRAR NA ACADEMIA, ANDRÉ MARQUES DISPARA: ‘O ÚNICO ESPORTE QUE EU PRATICAVA ERA SEXO’

Um ano e três meses após se submeter a uma cirurgia de redução de estômago e perder, de lá para cá, 71kg, André Marques viu-se obrigado a mudar os hábitos. Pesando atualmente 90kg, ele entrou firme e com muita disciplina na dieta e passou a fazer musculação para ficar com o corpo definido. A nova rotina do apresentador acabou de uma vez por todas com a vida sedentária que ele levou por anos.

“O único esporte que eu praticava antes era sexo”, dispara ele, em entrevista à revista “Contigo!” desta semana. Agora, tudo mudou. “Academia, ainda não frequento tanto, mas de vez em quando vou também”, completa.

“Estava no fundo do poço”

À publicação, André, de 35 anos, também falou sobre as críticas que sofreu após recorrer à cirurgia para eliminar os quilos extras.

“Muita gente diz ‘operando é mais fácil’. Adoraria ter resolvido meu problema sem operar, mas tentei de tudo e não consegui. Estava com diabetes, pressão alta, glicemia alterada, vários problemas. E sentia muita indisposição. Estava no fundo do poço”.

André também faz questão de desfazer a ideia de que perder peso após a cirurgia é algo simples.

"A operação ajuda a emagrecer, mas os hábitos também devem mudar. Cerca de 30% das pessoas que se submetem a essa cirurgia voltam a engordar. Tive de me adaptar a várias coisas".

"Não vou ficar marombado"

O apresentador contou que se diverte com a reação do público ao seu novo visual.

"Eu acho engraçado, tem um pessoal que chega para mim e fala que eu era melhor gordo, que eu estou muito magrinho. Eu dou risada. Mas o mais engraçado mesmo é quando pessoas que eu não vejo há um tempo me olham e não conseguem me reconhecer", diz.

Segundo ele, o objetivo agora é definir o corpo e se livrar dos últimos pneuzinhos, com exercícios e ingestão de proteínas na dieta. "Não vou ficar marombado ou sarado. Quero ficar saudável", avisa.

Fonte: Jornal Extra