Suposta namorada de Michael Phelps diz que foi estuprada na prisão e é hermafrodita

Taylor diz que conheceu Phelps por causa de um aplicativo de celular, o Tinder.

Principal recordista de medalhas de ouro nas Olimpíadas, o nadador Michael Phelps está envolvido em uma turbulência na vida pessoal: primeiro a americana Taylor Lianne Chandler chamou atenção porque disse que está namorando com ele. Depois, a polêmica foi turbinada pelo fato dela dizer nas redes sociais e para sites americanos que é hermafrodita, ou seja, tem características biológicas de homem e mulher no corpo. Taylor nasceu como David Roy Fitch em 1973. Foi declarada homem porque tinha pênis.

Porém, não tem testículos e ainda possui útero, órgão exclusivamente feminino. Durante a adolescência, decidiu ser mulher, passou a se vestir como uma e mudou o próprio nome - inicialmente para Paige Victoria Whitney e depois para Taylor. Ela sofreu para conseguir uma cirurgia de mudança de sexo. Chegou a ser presa por tentar ganhar dinheiro de forma ilegal para isso.

Inclusive já relatou que foi estuprada enquanto estava na cadeia. Além disso, ela já sofreu um grave acidente que quase a matou quando tinha 28 anos. Taylor trabalhou como modelo quando era mais nova e possui fotos no Facebook em que está nua. Mas atualmente trabalha como intérprete de sinais. Taylor diz que conheceu Phelps por causa de um aplicativo de celular, o Tinder.

Supostamente os dois marcaram encontros e depois ela relatou que estavam namorando, inclusive com publicações nas redes sociais. Porém, em nenhuma foto os dois aparecem juntos. Também existem supostos diálogos dos dois em outro aplicativo de celular. Isso bastou para todo o passado vir à tona e criar polêmicas e fofocas. Agora, Taylor tem aproveitado para dar diversas declarações na mídia americana, enquanto Phelps ainda não se pronunciou sobre o caso.

 








 

Fonte: Terra