Fernanda Takai fala sobre vida privada, romance e música para Rolling Stone Brasil

Líder do Pato Fu mostra que roqueiros também podem levar uma vida pacata como a de qualquer um

Vida de roqueiro nem sempre é festa e baladas. Em reportagem publicada na edição de julho da revista Rolling Stone Brasil (www.rollingstone.com.br), os líderes do Pato Fu, Fernanda Takai e John Ulhoa, mostram que é possível ser uma estrela do rock e levar uma vida como a de qualquer outro casal. A revista chega às bancas no dia 08 de julho em São Paulo e no dia 15 no restante do país. “As pessoas pensam que só porque somos artistas a vida em casa é uma festa. Somos uma família tradicional, só subimos no palco de vez em quando”, afirma Fernanda Takai. Sempre unidos desde que começaram a namorar em 1993 – um ano após o início da banda –, Fernanda e John têm um dia-a-dia bem comum. Acordam cedo, fazem lição de casa com a filha, Nina, trabalham em horário normal, levam uma rotina sem excesso, algo muitas vezes incomum para astros do rock. Assim como a banda, o casal foge dos estereótipos de roqueiros. A casa onde moram em Belo Horizonte tem uma decoração simples, (tirar "eles) são sempre atenciosos com os fãs e fazem questão de não misturar a vida pessoal com os negócios da banda. “Temos os mesmos objetivos e uma confiança grande entre nós. É meio que "eu preciso de você aqui, agora, sempre"”, conta Fernanda. O estilo exageradamente simples chega a espantar até os integrantes do Pato Fu. John e Fernanda admitem quase nunca sair de casa e preferem curtir a vida a dois na intimidade do lar. “É bom comprar carro do John, porque depois de cinco, seis anos, ainda tem só 40 mil km rodados”, brinca Xande Tamietti, baterista do Pato Fu. Outros aspectos abordados na reportagem são o lado cozinheira da vocalista (tirar "de Fernanda"), despertado nas refeições desregradas durante longas e cansativas turnês (hoje, ela ostenta uma pequena horta em casa, além de estar sempre lendo livro de nomes pop da culinária atual); e também a vida de pais de Fernanda e John, que se iniciou em 2004, com o nascimento de Nina, durante uma pausa planejada da carreira artística. A matéria também aborda a vida de Fernanda e John antes de se conhecerem, e o início das atividades do Pato Fu, em 1992.

Fonte: Assessoria