Festival reuniu grandes nomes do humor regional no Theresina Hall

Para recepcionar o público, Gonzaga Lu e Trio Asa Branca tocaram um “forrozim” arretado, deixando o ambiente mais descontraído para receber João Cláudio Moreno, Amauri Jucá e Zé Lezin

No último domingo (26) os teresinenses só tiveram motivo para rir, isso porque o Theresina Hall foi palco do Festival de Humor, evento que trouxe três grandes humoristas em uma única noite: Zé Lezin, João Cláudio Moreno e Amauri Jucá.

Zé Lezin, João Cláudio Moreno e Amauri Jucá

Responsável por abrir a noite, Amauri Jucá arrancou gargalhadas do público do início ao fim do seu show. Contando causos da sua vida e cantando paródias de situações cotidianas, Amauri provou mais uma vez que seu dom é fazer as pessoas rirem e, muitas vezes, até ele ria também. Sobre o Festival de Humor, Amauri ficou muito feliz com o sucesso do evento.

“O público compareceu em peso para conferir o Festival de Humor. Sei que tem gente que veio porque somos bonitos, alguns até acham a gente feio, mas vieram, mesmo assim, porque gostam de rir com a gente, gostam do nosso trabalho e isso é muito gratificante”, disse Amauri Jucá.

Dando continuidade à noite, João Cláudio Moreno foi o segundo a se apresentar no Festival de Humor. Natural de Piripiri, João Cláudio Moreno começou sua carreira apresentando stand-up comedy. Jornalista, cantor e humorista, Ele afirma que cada show é único.

“Não existe um show formatado, cada show é único e exclusivo. Para cada público um show diferente. Faço humor que denuncia os problemas do dia a dia e os males do povo nordestino.

É um humor com poesia. Sou humorista e poeta”, contou o humorista João Cláudio Moreno, que conseguiu contar de maneira cômica vários fatos do cotidiano, arrancando boas gargalhadas da plateia que assistiu ao show no Theresina Hall.

Nairon Barreto, o “Zé Lezin”, foi recepcionado por dois grandes humoristas piauienses. O matuto que fazia parte da Escolinha do Professor Raimundo contou situações engraçadas que acontecem com o nordestino, além de problemas no dia a dia do matuto, e divertiu a plateia do início ao fim do seu show.

“O meu personagem mostra a realidade do povo nordestino, que é um povo guerreiro e batalhador. Mas faço um humor que denuncia os problemas cotidianos.

Abordo preconceito de cor, sexualidade, classe social, porque o humorista tem esse papel de denunciar as mazelas da sociedade, que é para o público guardar aquele sorriso e aquela denúncia, esse é o nosso grande papel”, disse Nairon Barreto, o Zé Lezin.

Para recepcionar o público, Gonzaga Lu e Trio Asa Branca tocaram um “forrozim” arretado, deixando o ambiente mais descontraído para receber João Cláudio Moreno, Amauri Jucá e Zé Lezin.

Quem compareceu ao espetáculo, sem dúvida, começou a semana com o pé direito. O Festival de Humor contou com o apoio da Celebração Eventos, Égide Comunicação e Marketing e Gráfica São João.


Público


Fonte: Gisele Alves