BBB 1: "Foi um namoro bonitinho", diz Vanessa sobre Serginho

BBB 1: "Foi um namoro bonitinho", diz Vanessa sobre Serginho

Aos 37 anos, Vanessa está novamente solteira depois de um casamento de cinco anos

Quando entrou no "BBB", Vanessa Pascale não tinha idéia do que esperar do programa. Modelo na época e recém-formada em Teatro, ela havia sido indicada por sua agência para participar da selação e sequer imaginava que o reality lhe abriria oportunidades como atriz.

"Éramos mais inocentes. Não tínhamos noção de nada, nem do ibope que tinha o programa. Naquela época, tinha acabado de passar "Casa dos Artistas". Nós pensávamos: "quem vai ser se interessar por nós, um grupo de desconhecidos?"", lembra a atriz que só pensava em faturar os R$ 500 mil para financiar um projeto de teatro.

Ao sair como vice-campeã e com um prêmio modesto de R$ 30 mil, no entanto, Vanessa foi procurada pela autora Ana Maria Moretzsohn, que lhe ofereceu escrever um papel para ela em "Sabor da Paixão", novela que estreava pouco depois do fim do programa.

Ela ainda fez uma participação de "Da cor do Pecado", antes de aceitar uma proposta para mudar de emissora e estrelar "Paixões Proibidas", na Band. Mais tarde, foi contratada pela Record, onde participou de algumas novelas ao mesmo tempo em que participava do grupo de teatro Família Oficina.

Mas foi como apresentadora que Vanessa se encontrou. Sempre identificada como a participante negra mais bem sucedida do "BBB", foi chamada para apresentar o programa "Livros Animados", exibido no canal Futura, de conscientização sobre a cultura negra.

"É um programa lindo. É muito bom ajudar o meu povo e minha raça a estar consciente de quem somos", analisa Vanessa, que passou a se interessar mais por essa questão desde que entrou no programa.

"Recentemente, me pararam na rua para reclamar que não tinha negros nessa edição. Tem gente que lamenta o fato de um negro nunca ter ganho o programa. Ainda me associam muito ao "BBB" por essa questão social do negro. Mas temos o bom exemplo da Juliana Alves, que tem feito novela e construiu uma carreira linda na televisão", pondera.

"Foi um namoro bonitinho, de porta de escola"

Aos 37 anos, Vanessa está novamente solteira depois de um casamento de cinco anos. Dez anos depois do programa, ainda há quem lhe pergunte sobre Serginho, o cabeleireiro franco-angolano, com quem formou o primeiro casal do "BBB".

"Gostei dele, tivemos uma namoro bonitinho, de porta de colégio, um romance bem adolescente. Serginho foi um grande companheiro lá dentro e tínhamos muito em comum", elogio.

Vanessa explica que os problemas que Serginho enfrentou com a Polícia Federal ao sair do programa - ele foi ameaçado de expulsão por estar sem visto - impediram que o relacionamento continuasse.

"Nos encontramos muito pouco depois. Ele estava muito perturbado com os problemas do visto. A vibração dele estava diferente. Não tínhamos tempo de nos encontrar e não queria viver o romance só de mídia. A coisa se perdeu. A convivência gostosa acabou. Não tinha clima para nada", justifica.

Comprarando com as edições atuais, Vanessa também lembra os perrengues passados por ela e seus colegas: "Nossa edição era crua. Não tinha academia, máquina de lavar. Era quase um campo de concentração. Tinha gente que deixava a roupa apodrecer no balde. Pedimos muito para conseguir uma bolsinha de maquiagem. Hoje, todo mundo já chega montado. Sabe a hora em que o Bial entra. É diferente. O interessante da nossa edição foi ver como as relações sociais se repetiam lá dentro. Aqui fora, as pessoas brigam por dinheiro e posição. Lá, queriam se matar por causa de ovo e farinha".


Foi um namoro bonitinho, diz Vanessa sobre Serginho do BBB 1

Fonte: EGO