Casal aprova 'cápsula do sexo' em camarote no carnaval de Salvador

Cápsula 'do sexo', 'da rapidinha', tem causado polêmica nas redes sociais

Cápsula "do sexo", "da rapidinha privê", "da paquera". Muitos são os nomes dados ao espaço que está gerando muita repercussão nas redes sociais. A cápsula criada em um camarote no circuito Dodô (Barra-Ondina), em Salvador, pretende "proporcionar momentos incríveis em 15 minutos".

Para a mineira Rayara Barcelos, de 24 anos, e o baiano Tiago Pires, de 29, a experiência foi como sugere a proposta: inesquecível. Esse foi o primeiro casal a experimentar a cápsula nesta sexta-feira (13). Ao saírem, diversos aplausos, risadas e fotos.

"Essa foi a primeira vez que nós usamos a cápsula. Dá para fazer sexo, sim. Nesse primeiro momento não fizemos (risos), mas quem sabe mais tarde", despistou a loira, que ficou noiva na quinta-feira (12) do administrador de empresas.

Já para Pires, melhor "praticar" em uma cápsula, a 15 metros de alturas, com sofá, ar- condicionado, frigobar, do que "usar as pedras do Farol da Barra como motel", enfatizou.

Para Conceição Dias, 50 anos e feminista, como fez questão de destacar, "a ideia é demais". "Foi um grande lance. Gerou muita polêmica. As pessoas dizendo que isso dissemina a prostituição. Nada disso. Fazer amor é nota mil", disse a radialista, que está ansiosa para usar o espaço com o marido, Jorge Sales.



Fonte: G1