Corso de Teresina reúne 300 mil foliões, aponta cálculos divulgado pela Polícia Militar

Corso de Teresina reúne 300 mil foliões, aponta cálculos divulgado pela Polícia Militar

A Avenida Raul Lopes foi o palco da folia e reuniu milhares de pessoas fantasiadas das mais variadas formas, que traziam em cena personagens que vão desde a literatura, a histórias em quadrinhos

O Corso de Teresina, ocorrido no último sábado (07), foi, de fato, uma festa democrática, em que a Avenida Raul Lopes, situada na zona Leste da capital, foi palco para o show de muita animação e alegria. Teresinenses de todas as classes sociais, raças e idades, inclusive fantasiados das mais variadas formas, traziam em cena personagens que vão desde a literatura, a histórias em quadrinhos e até de desenhos animados ou seriados televisivos.

CONFIRA COBERTURA DE FOTOS DO CORSO 2015

O mar de pessoas que era visto foi definido por cálculos e divulgado pela Polícia Militar (PM) e Prefeitura Municipal. As duas instituições divulgaram que o Corso de Teresina, que começou na tarde de sábado e se prolongou pela madrugada de domingo, atraiu 300 mil pessoas, mais de um terço da população da capital piauiense, de 800 mil habitantes.

O público foi chegando, em torno das 16 horas, já em clima de festa e, devidamente, fantasiado. Após uma hora e meia do início do evento, já se contabilizavam mais de 30 mil foliões. Com o início da noite, a quantidade de pessoas aumentou, consideravelmente, passando a somar mais de 200 mil foliões.

De acordo com o coronel Sá Junior, da Polícia Militar, houve um aumento considerável de público, do início à metade do desfile, em que atingiu a estimativa de 200 mil pessoas, e garante que tanto a Raul Lopes quanto os pontos que davam acesso ao local estavam sendo monitorados. “No início do Corso, para a metade da noite, na Raul Lopes, o público passou de 30 mil para 200 mil pessoas.

Acreditamos que esse é o número limite, porque com o anoitecer, a tendência é diminuir. Não tivemos nenhuma ocorrência grave. Tínhamos policiamento dentro e fora da avenida central do evento”, garantiu o coronel Sá Junior. Sá Junior ressalta que pelo decorrer do desfile foi possível observar a disponibilidade do público em se divertir, no entanto, a equipe estava posta para caso de qualquer eventualidade.

“Pelo que observamos, as pessoas foram mesmo para se divertir e compreenderam que o Carnaval é sinônimo de alegria. Em caso de qualquer eventualidade, estávamos prontos para agir. Mas não foi necessário, o evento foi na medida do possível, tranquilo. Fizemos nosso trabalho até as três horas da manhã”, destacou o coronel da Polícia Militar.

O Quartel do Comando Geral disponibilizou 800 policiais, 400 fizeram a segurança do evento do início até a metade e que foram substituídos por mais 400, que fizeram a guarda da metade ao final do desfile. E ainda havia monitoramento com seis câmeras de segurança, quatro na Raul Lopes e duas na Ponte Estaiada.

Carros desfilaram até a madrugada

Os carros demoraram para entrar na Raul Lopes. O desfile dos carros realmente terminou depois das 24h. Neste ano, ninguém foi atropelado. As pessoas conseguiram conviver perfeitamente com os carros. Ao todo, 176 carros participaram do Corso de Teresina.

O único incidente no percurso foi com o caminhão da Casa das Mangueiras e dos Parafusos, que apresentou problema mecânico às 21h de sábado. O caminhão ficou estacionado no meio da pista da Avenida Raul Lopes e o motorista conseguiu deixar o veículo próximo ao calçadão, permitindo que o carro que vinha em seguida, o inspirado nos Caça Fantasmas, passasse. O prefeito de Teresina, Firmino Filho, disse que seu desejo é inserir o Corso de Teresina no calendário nacional de prévias do Carnaval. Para isso, ele busca parceria com o Galo da Madrugada, o maior bloco carnavalesco do mundo, de Recife (PE).

“O Corso vai ser incorporado como evento no calendário nacional. Já estamos trabalhando nesse sentido. Ele já é referência para o restante do país. Depende da população de Teresina. Não é só infraestrutura”, falou Firmino Filho Sobre a edição 2015 do Corso de Teresina, o prefeito se mostrou muito empolgado. “A festa é a população que faz. É ela que faz a diferença. Circula renda, dinheiro, pequenos ambulantes lutam para fazer seu comércio, fazendo renda extra, assim como a economia voltada para caminhões: fantasias, aluguel”, finalizou Firmino Filho.

Caminhão “Oceano e seus encantos” é o vencedor do Corso 2015

O mais importante é participar da festa. No chão ou no caminhão, mais uma vez o Corso de Teresina foi sinônimo de diversão para todos. Mas há uma turma que investe muito para concorrer ao prêmio de melhor caminhão decorado do evento. Este ano um “Oceano” banhou as avenidas com alegria e encantamento.

O veículo de número 12, com o tema “Oceano e seus encantos”, foi o grande vencedor do Corso 2015, conquistando 59 pontos. O caminhão levou para a avenida uma bela ornamentação representando as belezas marinhas, com direito a exuberantes fantasias de sereias e outros personagens do mar. O caminhão foi feito de espuma e de copinhos plásticos, dando uma lição de sustentabilidade.

A segunda colocação ficou com o caminhão número 93, que tinha o tema “Só não vai quem já morreu”; ele recebeu 52 pontos. O terceiro colocado foi o caminhão “Bode dos Medonhos”, número 04, que teve 51 pontos.

Os caminhões decorados foram avaliados por três jurados, convidados pela Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves. O vencedor faturou um prêmio de R$ 2.500. O segundo colocado fica com R$ 1,5 mil e o terceiro leva R$ 1 mil.

Fonte: Márcia Gabriele