Desfile das escolas de samba teve atraso e arquibancadas lotadas

Ainda com atraso - mais de uma hora e meia - a plateia teve paciência para assistir o grande espetáculo oferecido pelas escolas na Avenida Marechal Castelo Branco,.

CONFIRA A REPORTAGEM COMPLETA NA EDIÇÃO DESTA QUINTA-FEIRA (19) DO JORNAL MEIO NORTE

Por: Lucrécio Arrais

O Carnaval de Teresina parece ter começado somente na última terça-feira (17), com a retomada do desfile das escolas de samba. Ainda com atraso - mais de uma hora e meia - a plateia teve paciência para assistir o grande espetáculo oferecido pelas escolas na Avenida Marechal Castelo Branco, que mostraram a que vieram com muito samba no pé.

E quem abriu a noite foi a espetacular Galo Tricolor, que em sua estreia coloriu a Marechal Castelo Branco de preto, vermelho e branco. O enredo deste ano é uma ode a Afrânio Nunes, um dos fundadores River Atlético Clube, que atualmente compete na Copa Nordeste 2015.

A segunda escola a passar pela Avenida foi a incrível Unidos de Santana, que trouxe como enredo um tema muito abrangente: “Das cavernas ao celular: o fuxico piauiês é cultura popular”. E quem mais chamou atenção entre as alas foi o casal de porta-bandeiras, composto pela belíssima transformista Sheron Lumynes, de 18 anos, e Hallyson Oliveira, de 19 anos.

Logo após foi a vez da tradicional Mocidade Alegre do Parque Piauí. Em um tom mais tradicional, a escola fez uma viagem histórica sobre os índios do Piauí, exterminados por Domingos Jorge Velho na época da ocupação portuguesa no estado. A história triste se transformou em carnaval, e iluminou a noite dos que assistiam.

Na sequência, foi a Sambão que fez todo mundo se levantar da arquibancada. A escola desfilou o enredo “Vem pra rede”, explorando todas as facetas do objeto: das redes sociais da internet, as de dormir e também as de futebol. O tema foi trabalhado com muita criatividade, e encantou o público.

Fonte: Lucrécio Arrais