Fotos de Dieckmann foram acessadas oito milhões de vezes

Fotos de Dieckmann foram acessadas oito milhões de vezes

Fotos nunca poderão ser eliminadas da rede, diz ONG Safernet

As fotos íntimas da atriz Carolina Dieckmann, que vazaram na internet no dia 4 de maio, ?nunca? poderão ser completamente eliminadas da rede, segundo Thiago Tavares, presidente da Safernet, organização não governamental de defesa dos direitos humanos na rede. Tavares informou que as imagens tiveram 8 milhões de acessos nos cinco dias que sucederam o vazamento.

?Essas fotos já se perpetuaram na rede. Fizemos um levantamento que mediu a propagação em apenas um pedaço da internet, uma fatia da rede, que é a web?, contou Tavares, em entrevista ao G1. ?Além disso, as imagens estão salvas em centenas de milhares de HDs. Não tem mais como voltar a ser privado.?

A Safernet analisou as imagens resultadas por buscas da palavra ?Carolina Dieckmann? na pesquisa de imagens do Google. Na última terça-feira (8), a pesquisa trazia 1,5 milhão de fotos. Desse total, 50 mil eram cópias iguais ou modificadas das imagens vazadas do e-mail da atriz ?algumas delas traziam edições como uma tarja, um contraste diferente ou um novo corte.

O levantamento de organização também mostrou que essas fotos foram distribuídas em 211 domínios, 113 provedores e 23 países em todo o mundo. A maioria deles, diz Tavares, está nos Estados Unidos. ?São blogs e sites que são hospedados lá, mesmo que sejam feitos por brasileiros e mantidos aqui?, explica o presidente da organização.

Ainda de acordo com ele, os principais domínios a hospedar as imagens são as plataformas de blogs Blogspot e Wordpress, além de ferramentas de compartilhamento como o 4Share e o Rapidshare.

Fonte: G1