Gafes de Poeta e Sandra expõem crise de identidade do jornalismo na televisão

Gafes de Poeta e Sandra expõem crise de identidade do jornalismo na televisão

Gafes de Poeta e Sandra expõem crise de identidade do jornalismo na televisão

Ap?s as recentes gafes nos telejornais da Globo, os jornalistas viraram not?cia. A bufada de Patr?cia Poeta no Jornal Nacional e a caneta de Sandra Annenberg no Jornal Hoje ganharam uma repercuss?o maior do que o pr?prio conte?do jornal?stico. Para cientistas da comunica??o, os recentes acontecimentos exp?em uma "crise de identidade" no telejornalismo. Ao se "humanizar", o jornalismo de TV revela sua "luta pela sobreviv?ncia".

Na segunda (2), Patr?cia Poeta apareceu bufando no Jornal Nacional. Telespectadores tiraram sarro e comentaram que a jornalista, que cobre a sele??o brasileira ao lado de Galv?o Bueno, estava irritada ou estafada.

Na quarta-feira (4), William Bonner interrompeu o telejornal para explicar que ela fazia aquecimento vocal, obrigat?rio para apresentadores e rep?rteres, e n?o percebeu que estava no ar. A conversa de Bonner com Poeta teve mais espa?o do que outras reportagens exibidas no mesmo dia.

Na ter?a (3), Sandra Annenberg deixou a caneta cair no encerramento do Jornal Hoje e n?o conseguiu evitar uma gargalhada. A rea??o da apresentadora foi um dos assuntos mais comentados nas redes sociais.

O professor de telejornalismo da UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina), Antonio Brasil, n?o v? problemas na transforma??o de jornalistas em personagens, como uma esp?cie de "humaniza??o" do profissional que antes s? emitia informa?es. O problema, na vis?o dele, est? quando o programa abusa da superficialidade e perde conte?do, como acontece atualmente e evidencia uma crise de identidade que dever? extinguir o modelo atual de telejornalismo.

"O jornalismo de TV luta desesperadamente para sobreviver. A estrat?gia de "humaniza??o" de seus profissionais ? uma das atitudes "desesperadas" para continuar relevante. O fim dos telejornais como conhecemos, com ou sem as gracinhas do William Bonner, ? inevit?vel", argumenta o professor.

Na vis?o de Eug?nio Bucci, docente de jornalismo da USP (Universidade de S?o Paulo), a quebra de formalidade entre William Bonner e Patr?cia Poeta sobre a bufada ao vivo ? compar?vel a um talk show e n?o compromete a credibilidade do Jornal Nacional.

"Fiquei impressionado positivamente com o traquejo de Bonner e Poeta, sa?ram da gafe com uma descontra??o admir?vel. [Jornalista virar not?cia] ? uma preocupa??o correta, mas n?o ? t?o s?ria quando o assunto ? futebol. N?o digo que eles n?o deixaram de ser jornalistas, n?o quebraram o protocolo pelo clima da Copa do Mundo", avalia Bucci.

Para Wagner Belmonte, professor de jornalismo da Fapcom (Faculdade Paulus de Tecnologia e Comunica??o), a bufada de Patr?cia Poeta n?o ? grave em compara??o com outras gafes mais pesadas, como a risada de Sandra Annenberg ao ver sua caneta no ch?o. Em sua opini?o, jornalista virar not?cia n?o ? humaniza??o, e sim marketing pessoal, e o jornalismo est? ref?m do entretenimento.

"A rea??o de Sandra Annenberg ao deixar a caneta cair, dando um sorriso, ? uma apresenta??o infantiloide, cheia de caras, bocas, mimos e dengos. Prefiro o padr?o da Christiane Pelajo [apresentadora do Jornal da Globo]. Sem sedu??o, poderia inspirar muitas jornalistas", compara.

Fonte: portalintegracao
Tópico