Garotinha vive com apenas metade do cérebro funcionando

Garotinha vive com apenas metade do cérebro funcionando

Rara doença levou à retirada de parte do órgão de Angelina Massingham.

A garota britânica Angelina Massingham vive com apenas meio cérebro, após médicos britânicos terem reduzido o órgão para conter o avanço de uma doença rara conhecida como síndrome de Sturge-Weber. A história é contada pelo jornal "Daily Mirror".

A doença danifica os nervos e faz os tecidos cerebrais calcificarem, ficando mais duros. Para conter a destruição do cérebro da garota, cirurgiões do Great Ormond Street Hospital, em Londres, "desligaram" o lado direito do órgão, cortando as conexões nervosas e retirando tecido.

Segundo os médicos, o lado esquerdo do órgão conseguirá, com o tempo, desenvolver as funções do direito. Com isso, Angelina ainda teria condições de viver uma vida normal, porém sem os movimentos da mão esquerda.

A filha do casal Lisa e Stephen recebeu o diagnóstico com apenas 18 semanas de vida. Segundo a mãe, Angelina sofreu várias convulsões antes de ser operada, mas nenhuma depois de ter o cérebro reduzido. Como agradecimento pela operação, Lisa já juntou 10 mil libras (cerca de R$ 27 mil).

Fonte: g1, www.g1.com.br